Sebrae defende integração de PMEs no mercado exportador

Caminho para incentivar pequenos empresários a recorrer ao mercado externo é integrá-los nas cadeias de produção de grandes empresas, disse diretor-presidente

São Paulo – O diretor-presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Luiz Barreto Filho, disse durante o seminário “Uma Agenda para Dinamizar a Exportação de Serviços”, na manhã desta segunda-feira, 15, em São Paulo, que as pequenas empresas são 27% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, mas representam apenas 1% do valor das exportações brasileiras.

Segundo ele, o caminho para incentivar os pequenos empresários a recorrer ao mercado externo é integrá-los nas cadeias de produção de grandes empresas, pois assim será possível melhorar a competitividade e a produtividade, fomentado ainda as exportações indiretas das pequenas empresas.

Atualmente, o Sebrae tem 116 projetos de encadeamento produtivo.

Barreto também destacou a importância do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Ele tem um papel fundamental e precisa continuar cumprindo essa função. É um grande instrumento, poucos países do mundo tem um banco de fomento assim”, afirmou.

Segundo ele, o Brasil tem um desafio grande com um conjunto de microreformas que são fundamentais para elevar a produtividade.

Já o presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), David Barioni, citou a importância dos serviços de engenharia, que envolvem de 1,5 mil a 2 mil empresas.

Segundo ele, em seus nove escritórios espalhados pelo mundo a agência apoia as empresas brasileiras, desde a tomada de crédito até o pós-venda.