Quem é o maior vendedor brasileiro do ano no Mercado Livre

Raphael Parros criou sua loja no Mercado Livre aos 17 anos de idade. Neste ano, ganhou o prêmio de melhor vendedor do site.

São Paulo – Quem pensa que é preciso investir muito para tornar-se um empreendedor de sucesso está bem enganado: vários negócios começaram com os recursos que os empreendedores tinham às mãos quando decidiram criar uma empresa.

Esse foi o caso de Raphael Parros: aos 17 anos de idade, ele resolveu começar a empreender vendendo um produto usado que o pai tinha em sua loja de som e mecânica. Assim foi criada a RP SOM: uma loja virtual na plataforma Mercado Livre que já faturou 7 milhões de reais neste ano.

Os ganhos de Parros foram tantos que ele foi escolhido como maior vendedor brasileiro no Prêmio Histórias que Inspiram 2017, organizado pelo próprio Mercado Livre.

História de negócio

Parros é natural da cidade de Artur Nogueira, no interior de São Paulo. Ele ajuda seu pai no trabalho em uma loja de som e mecânica para carros desde os 12 anos de idade, na parte de instalação dos produtos automotivos.

Um dia, o futuro empreendedor viu uma peça encalhada na loja e resolveu tentar vendê-la pela internet. O ano era 2003, e Parros tinha de 16 para 17 anos de idade.

Descobrindo uma plataforma chamada Mercado Livre, Parros cadastrou o item de som e a venda ocorreu em apenas dois dias úteis. “A venda aconteceu rápido e eu vi que aquilo tinha um grande potencial. Fui postando outros produtos da prateleira do meu pai e, seis meses depois, abri minha própria empresa, entrando em contato com fabricantes nacionais”, conta.

O jovem não tinha experiência com internet e muito menos com o Mercado Livre – aprendendo com as informações do site, o negócio chamado RP Som cresceu por meio testes e aprendizados com os eventuais erros.

Parros aproveitou sua experiência com o pai para fazer uma espécie de “venda consultiva” pelo site: quando os usuários perguntavam por mais informações sobre um produto, o empreendedor respondia com uma espécie de projeto, incluindo todos os itens necessários para o som automotivo de acordo com o orçamento do cliente e o modelo do carro.

Com esse diferencial foi que a loja realmente alavancou, diz Parros. “Eu fazia isso de forma pública, na área de comentários, antes de a pessoas concretizar a venda. Os potenciais clientes viam como eu fazia projetos e perguntavam também. Eu já fazia consultoria na loja física do meu pai, então passei a fazer isso de forma online também.”

A RP Som também oferece anúncios em forma de “combos”, nos quais o consumidor compra todo o kit que precisa com apenas um clique.

Por fim, outro diferencial da loja virtual de Parros é que, assim que um novo produto é lançado, o empreendedor se mobiliza para fazer acordos com fábricas e comprar todo o primeiro lote. Sem dar chance para a concorrência, as vendas são feitas com antecedência.

Atualmente, 14 anos depois de sua criação, a RP Som possui 1.400 anúncios cadastrados, com 180 a 200 produtos (são mais anúncios porque há modelos específicos para cada tipo de veículo).

A RP Som faturou 7 milhões de reais no acumulado de 2017. O negócio costuma realizar 3 mil vendas, resultando em 7 mil produtos comercializados, todos os meses. O ticket médio fica entre 190 e 220 reais.

O som automotivo representa 40% do faturamento da loja, que hoje também comercializa produtos de iluminação e segurança. “O mercado muda muito, incluindo a plataforma do MercadoLivre. A gente tem que mudar também. Se eu vendesse só som automotivo, estaria em uma situação complicada, inclusive por novas legislações que proíbem o som muito alto”, conta Parros. “Procurei novas formas de aumentar o faturamento e entrei na parte de segurança e iluminação automotivas, que são essenciais.”

Planos de expansão

Até hoje, o escritório de Parros é sua casa. Porém, o empreendedor investiu 2,5 milhões de reais para expandir sua atuação: o empreendedor está treinando 29 futuros funcionários para ocupar um prédio, que está em fase de construção e será inaugurado no começo de 2018.

“Eu estou limitado em crescimento por conta do meu espaço. Por isso, estou construindo um novo espaço tanto para o pessoal trabalhar quanto para montar o estoque”, afirma.

Além de expandir em pessoal e espaço, a RP Som também irá expandir em setores: pretende entrar em temas como cosméticos e segurança residencial. Com isso, o plano do empreendedor é aumentar o faturamento em dez vezes, disponibilizando 30 mil anúncios e realizando 1,2 mil vendas por dia.

“A gente está no teto do ramo de acessórios automotivos. Já estamos fechando parcerias com importadores e contratando um gerente para cada área, que entenderá dos produtos. Vamos juntar a experiência que temos na plataforma com nossos investimentos e testes dos últimos dois anos para colocar esse plano em prática.”

Neste ano, Parros foi eleito o melhor vendedor do Brasil no Prêmio Histórias que Inspiram 2017, organizado pelo Mercado Livre em parceria com a Endeavor com o objetivo de fomentar o empreendedorismo online.

Raphael Parros, da loja RP Som

Raphael Parros: sua loja virtual no Mercado Livre, chamada RP Som, já faturou 7 milhões de reais neste ano (Mercado Livre/Divulgação)

Ao todo, 600 empreendedores online do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México, Uruguai e Venezuela se inscreveram e 15 deles chegaram à final. Parros e os outros ganhadores de cada país ganharam um prêmio de 10 mil dólares cada.

“Meu conselho para quem quer empreender pelo Mercado Livre é saber do que você está vendendo. Se você vende informática, por exemplo, tem que conhecer os produtos. Assim, você terá mais sucesso nas vendas”, afirma Parros. “A segunda dica é expandir de acordo com seu capital: não há problema em começar devagar.”

Conheça a história de Raphael Parros no vídeo produzido para o Prêmio Histórias que Inspiram 2017:

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Johnathan Silva

    O nome da loja está errado! o certo é “RPSOMEIMAGEM”!

    1. Daniel Vidal

      na verdade é RPGROUPBRASIL

  2. Vender 70k por dia de produtos automotivos não é fácil!!! Tá estranha essa reportagem!!! 7MM em 10 meses com Ticket médio de 220,00 tá errado essa conta!!! MUITO ESTRANHO!!!!

    1. Daniel Vidal

      7 milhões dividido por 10 meses são 700.000
      se olhar o perfil da loja ta la
      13.689 vendas nos últimos 4 meses que da 123 vendas por dia ( o mercado livre só considera os dias do mês atual + os 3 ultimos meses). o que da um faturamento mensal de 738.000,00 ultrapassando os 7mm da reportagem