Quem é Bubu, a corujinha – e como ela já faturou milhões

Bubu e as Corujinhas saíram das prateleiras da marca Uatt? e ganharam não apenas o mercado de licenciamento, mas seu próprio desenho animado

São Paulo – Você já ouviu falar em uma corujinha chamada Bubu? Se possui amigos com filhos pequenos, provavelmente irá conhecê-la em breve. A linha Bubu e as Corujinhas está em lojas de presentes criativos, em materiais escolares e, agora, nos canais de televisão abertos e pagos.

A criação da rede brasileira de decoração e design Uatt? fechou contratos de exibição para 26 episódios de uma animação infantil que conta a história de Bubu e seus amigos, todos corujas. A transmissão começou no mês passado e já está em estudo a abertura de mais janelas nas programações da TV Cultura e dos canais Disney Channel e Disney Junior.

Em 2017, a ideia de negócio já havia faturado 4 milhões de reais apenas pelas prateleiras da Uatt?. Outros 400 mil reais foram obtidos por meio do licenciamento das corujinhas para mais negócios, que começaram em agosto passado, com marcas como Diletto (sorvetes) e Tilibra (material escolar).

Em 2018, o foco da Bubu e as Corujinhas estará na internacionalização e no licenciamento. Elas já marcam presença na América Latina e querem atingir os mercados da América do Norte, da Europa e da Ásia, aumentando o faturamento de licenciamento para até 12 milhões de reais.

Criação de negócio e animação

A Uatt? é uma marca de design e decoração com 16 anos de mercado e mais de 2 mil pontos de venda de seus produtos. O carro-chefe da rede são os presentes criativos.

As corujinhas que hoje ilustram a linha Bubu eram apenas mais alguns itens na prateleira desde 2011, com foco no público pré-adolescente e adolescente. “Havia uma identidade visual, mas não um esforço de marca. Eram apenas ‘aquelas corujinhas da Uatt?’”, conta Rafael Biasotto, CEO do grupo.

Veja também

Em 2015, um ilustrador do negócio sugeriu que o conceito fosse mais bem aproveitado. Rafael Biasotto e a esposa, Bruna Biasotto, começaram a pensar em como construir uma história para as corujinhas. Olhando a dificuldade que ambos tinham em achar um desenho educativo para seu filho pequeno, resolveram criar uma animação com as personagens.

“Muitos dos conteúdos animados são constituídos sob a ótica do adulto. Nossa ideia era ter algo construído sob a ótica da criança, mostrando os primeiros contatos que as corujinhas possuem com o mundo”, afirma Rafael Biasotto.

Na animação, alguns dos conteúdos trabalhados nos 26 episódios de 11 minutos são a descoberta da ciência e da natureza e a aprendizagem de valores como amizade e família.

 

A Uatt? criou um braço de branding e conteúdo, chamado UP! Content Co., para cuidar do que viria a ser a linha Bubu e as Corujinhas. A área cuida tanto da arte e do conteúdo da animação quanto dos produtos para licenciamento. Hoje, Bruna Biasotto é diretora de conteúdo da divisão.

Pouco mais de um ano depois da ideação do desenho Bubu e as Corujinhas, a Uatt? fechou um contrato de transmissão com a gigante Disney. Hoje, o desenho é transmitido nos canais TV Cultura (na televisão aberta), Disney Channel e Disney Junior (na televisão paga), além da plataforma PlayKids.

“A resposta dos canais, especialmente da TV Cultura, foi bem positiva. Estamos considerando ter janelas de horário de duas vezes por dia, no lugar de apenas uma”, afirma Rafael Biasotto.

Bubu e as Corujinhas, marca administrada pela UP! Content Co. (Bubu e as Corujinhas/Uatt?/Divulgação)

Para seguir o posicionamento da animação, os produtos da Bubu e as Corujinhas vendidos nas lojas também passaram a focar mais o público infantil, e não mais o pré-adolescente e adolescente.

Apenas em 2017, 4 milhões de reais foram vendidos em itens da linha nas lojas da Uatt?. Isso representa 8% dos 50 milhões de reais faturados pela rede toda no ano.

Há 800 tipos de produtos (SKUs) da Bubu nas lojas da Uatt?. “Lançamos 400 produtos por ano e uma boa parte disso é representada por Bubu e as Corujinhas.”

Além dos contratos de animação e da venda os produtos repaginados de Bubu e as Corujinhas, a Uatt? negociou o licenciamento da marca com empresas como Diletto e Tilibra. Os primeiros itens licenciados começaram a aparecer em agosto de 2017, gerando um faturamento de 400 mil reais no segundo semestre do ano.

Produtos da Bubu e as Corujinhas na loja da Uatt? (Bubu e as Corujinhas/Uatt?/Divulgação)

Expansão e planos

O grande foco de 2018 está em internacionalização e licenciamento. Atualmente, a animação Bubu e as Corujinhas já é transmitida para toda a América Latina pelos canais Disney Channel e Disney Junior e também possui produtos licenciados. Já há propostas em andamento para Coreia do Sul, Emirados Árabes, Espanha, Estados Unidos, Irlanda, Itália e Portugal.

O desenho está em sua segunda temporada e já está em preparação uma versão para cantar e dançar com as personagens. Também está em análise o lançamento de um jogo para smartphones.

Do lado dos produtos, a UP! Content Co. está fechando acordos com fabricantes de brinquedos na Alemanha e nos Estados Unidos, para abastecer os mercados da Europa e da América do Norte, respectivamente.

A Bubu irá marcar presenças em feiras internacionais do setor nos próximos meses, tendo como meta acordos de licenciamento. “Isso [licenciamento] abrirá as portas para diversas indústrias e mercados, com mais pontos de venda do que atingiríamos apenas com a Uatt? e também com uma segmentação mais específica. Percebemos que temos uma propriedade que pode gerar valor não apenas por aqui, mas em outros territórios”, diz Biasotto.

Veja o vídeo com a proposta de licenciamento da Bubu e as Corujinhas (em inglês):

 

O braço de branding e conteúdo espera que o faturamento da Bubu e as Corujinhas termine em 6 milhões de reais no Brasil e entre 10 e 12 milhões de reais contando toda a América Latina.

A lição que a Uatt? aprendeu com o sucesso da marca é que outras linhas também podem passar pelo mesmo processo de storytelling – contar histórias através de produtos.

“Estamos pegando outras personagens dentro da Uatt? para desenvolver um projeto criativo, educacional e de conteúdo animado. Isso dará uma projeção forte ao nosso núcleo de criação, utilizando nossa experiência em varejo e licenciamento de produtos.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s