Este CEO decidiu dar US$ 237 mil de presente para os funcionários

Conheça a história do empreendedor turco que elevou o reconhecimento de seus funcionários a um padrão inédito.

Em meados de maio de 2015, o turco Nedim Nahmias estava uma pilha de nervos. De acordo com rumores do mercado, a companhia em que trabalhava, Yemeksepeti — de delivery online — seria vendida para um grande grupo alemão. E Nahmias tinha motivos para se preocupar, pois já acumulava dez anos de empresa — começara como atendente de call center e chegou a um cargo executivo.

A transação acabou se confirmando. Mas Nahmias e os outros 113 colaboradores da Yemeksepeti nem chegaram perto de prever o que aconteceria a seguir: cada um recebeu em média um bônus de US$ 237 mil (R$ 740 mil)  após a venda. Ao todo, foram distribuídos US$ 27 milhões entre a equipe, e Nahmias foi da insegurança à emoção sincera: “Este bônus transformou a vida de muitos de nós”, afirmou à CNN Money.

E ele sabia do que falava. O bônus foi cerca de 150 vezes o salário médio pago aos profissionais.

O melhor chefe do mundo?

A iniciativa veio de Nevzat Aydin, o CEO da Wemeksepeti. Aliás, uma iniciativa movida pela livre e espontânea vontade de reconhecer o esforço dos funcionários na construção da empresa. De acordo com Aydin, a companhia não tinha nenhuma obrigação contratual que impusesse a recompensa após a aquisição por parte da gigante alemã Delivery Hero. O valor da operação foi de US$ 590 milhões.

Quando questionado sobre os motivos da decisão, Aydin foi enfático: “Se houve sucesso, nós o conquistamos juntos”. E vai além: “A história de sucesso da Yemeksepeti não aconteceu da noite para o dia e muita gente participou dessa jornada com seu trabalho duro e seu talento”, complementa no mesmo artigo da CNN Money.

De fato, a história foi construída aos poucos. Desde 2000, quando Aydin montou a startup com apenas 50 mil euros ao lado de três colegas, levando-a ao posto de maior provedora de serviços de entrega online do país. E o gesto foi reconhecido como inédito, o primeiro entre as empresas turcas.

Gritos, lágrimas e cartas

O próprio Aydin relata a reação de seus colaboradores, invariavelmente comovida: “Alguns funcionários gritaram, outros escreveram cartas de agradecimento”, conta. “Houve emoções fortes, porque você mexe com a vida das pessoas. Elas podem comprar carros, até casas”, completa o CEO, que permaneceu na gestão da Yemeksepeti após a aquisição pelos alemães.

O pagamento de dividendos em empresas fora do mercado financeiro não é inédito, sem dúvida. Mas dar a colaboradores de salários relativamente modestos quantias que superam a média de Wall Street é extremamente raro. Aliás, Aydin já está até preparado para a fúria dos líderes de outras empresas por ter dado um “mau exemplo”: “Certamente vão nos odiar”, conta, bem-humorado.

Mas Aydin sabe que, com a iniciativa, quebrou paradigmas. Tudo porque sabe, também, que ninguém é bem-sucedido sozinho. “O sucesso de empresas como Delivery Hero e Yemeksepeti é baseado em culturas organizacionais maravilhosas, em que pessoas sensacionais sempre estão dispostas a ir além pelo negócio”.

Conheça essa e outras histórias no Scale-up Summit

E para completar essa história inspiradora, temos uma ótima notícia para você: Nevzat Aydin, que é Empreendedor Endeavor na Turquia, vai desembarcar para contar a história de um dos palestrantes confirmados no Scale-Up Summit, novo evento da Endeavor e da EY que acontece no dia 27 de outubro com transmissão ao vivo e online.

Além de Aydin, Bernardinho, Artur Grynbaum (Presidente do Grupo Boticário), Thomaz Srougi (CEO do Dr. Consulta), Eric Santos (Fundador da Resultados Digitais) e muitos outros nomes que estão na vanguarda da gestão inovadora vão subir ao palco do Hotel Unique para compartilhar suas histórias, suas dores, suas conquistas.

Não perca este encontro que, como a iniciativa do CEO da Yemeksepeti, promete ser transformador: clique aqui e faça agora mesmo sua inscrição.

Texto publicado originalmente no site da Endeavor