Os patrões duvidaram – mas ela já faturou R$ 1 mi com seu negócio

“Meus gerentes duvidaram de mim, porque eu era só uma vendedora que ganhava 1.500 reais por mês”, conta Ana Paula Barcena, hoje dona da Natureza & Limpeza.

São Paulo – Largar a vida de funcionário para abrir um negócio próprio parece uma loucura – especialmente quando há anos de carreira empresarial em jogo. Ao menos foi isso que todos os parentes próximos de Ana Paula Barcena acharam, quando ela resolveu pedir demissão de seu cargo de vendedora em uma empresa tradicional de produtos de limpeza.

Os maiores críticos foram, inclusive, seus superiores. Entre falas como “vai brincar com sua empresinha” e ”teremos uma vaga aberta para você depois”, Barcena decidiu acreditar em seu próprio empreendimento, concorrente direto de seus patrões.

Hoje, a Natureza & Limpeza já virou uma rede de franquias com sete unidades negociadas ou em operação. Apenas no ano passado, o negócio faturou 1,2 milhão de reais – e a empreendedora alcançou metas tanto financeiras quanto de realização profissional.

Um começo difícil

Filha de faxineiros, Barcena conta que o curso natural era seguir a profissão da família – mas percebeu que não teria chances no ofício, por não ter força suficiente para um trabalho tão difícil. Então, ela começou a ganhar sua primeira renda entregando panfletos e atuando como monitora em festas infantis.

Em 2009, Barcena acabou como vendedora em uma empresa de produtos de limpeza, cargo que ocupou durante doze anos. Logo percebeu, porém, que muitos consumidores reclamavam da qualidade dos produtos, incluindo o uso exagerado de químicos. Além disso, os franqueados reclamavam da falta de apoio e de respeito.

“Vi tudo que havia de ideias legais e de pontos ruins e decidi montar meu próprio negócio na área, para fazer tudo do meu jeito”, conta.

Veja também

Ainda na empresa, Barcena obteve um abono salarial de 500 reais e usou o dinheiro para comprar seus primeiros produtos de limpeza ecológicos, além de parcelar em dez vezes uma lavadora extratora (usada para higienizar carpetes, estofados e pisos).

Sua rotina nos dias úteis já era exaustiva: acordava 5h da manhã para trabalhar e só voltava para casa às 22h. Mesmo assim, aos fins de semana, ela pegava um carro emprestado e ia bater de porta em porta, oferecendo os produtos e a faxina.

“Lembro que fiz uma limpeza em uma grande mansão e, após receber o dinheiro, saí correndo para dar entrada no meu primeiro carro, um Fiat Uno”, conta.

As indicações boca a boca fizeram o negócio começar a dar certo – em 15 dias, ela faturou o dobro de seu salário – e a empreendedor resolveu se dedicar em tempo integral. Ao pedir demissão da sua empresa, ouviu muitas críticas sobre a “loucura” que era abandonar uma empresa com doze anos como funcionária.

“Estava saindo de uma empresa que tinha 50 anos de história, pioneira no ramo. Meus gerentes duvidaram de mim, porque eu era só uma vendedora que ganhava 1.500 reais por mês. Um deles deu risada, falou para eu ‘brincar com minha empresinha’ e que teria uma vaga aberta para mim depois.”

Natureza & Limpeza

O negócio de Barcena, chamado Natureza & Limpeza, realiza serviços de limpeza, como limpeza de carpete e de sofá, com produtos ecológicos e naturais, derivados de produtos como casca de laranja e de coco.

“Sempre curti a parte sustentável e não vi ninguém mais oferecendo isso lá em 2009”, conta. Além da preocupação com o meio ambiente, o uso de químicos pode ter efeitos danosos em bichos de estimação ou em mães gestantes, por exemplo.

Pos isso, Barcena criou trabalhos de limpeza diferenciados para quem é mãe de primeira viagem, para quem possui pets ou para quem é vegano, por exemplo. Os serviços fizeram sucesso e, com o boca a boca entre tais públicos, a empresa foi crescendo.

Veja também

Em 2015, Barcena realizou um sonho antigo e formatou a Natureza & Limpeza para ser franqueadora. “Meu projeto inicial era ter franqueados, já que lidava com eles na empresa onde eu trabalhava. Tinha a experiência em atendimento e em venda dos serviços.”

A primeira franquia abriu no ano seguinte, em São José do Rio preto (interior de São Paulo), como test-drive. Depois, foram negociadas mais unidades nas regiões de Bauru, Curitiba, Florianópolis, Paraná, Porto Seguro, Salvador e Teixeira de Freitas. Para 2018, o plano é chegar a 20 unidades.

“Acho que cresci também por tratar todo mundo com igualdade e respeito. Todos os meus funcionários comem e se vestem igual, assim como todos os meus franqueados são abordados da mesma forma – mesmo depois do fechamento do contrato e do pagamento pela franquia. Não via isso na empresa onde eu trabalhava: sete em cada dez franqueados não eram bem atendidos, estavam decepcionados”, afirma.

Veja também

Com o investimento inicial, de 30 mil reais, o franqueado recebe produtos para seis meses de operação, uniformes, treinamento com técnicos por uma semana, primeira divulgação e a inauguração do negócio com a limpeza solidária em algum lugar necessitado.

As vendas dos serviços são feitas por meio da equipe comercial, que está na filial comercial da Natureza & Limpeza, em General Salgado (São José do Rio Preto). A matriz, que cuida das operações da empresa, está na cidade de São Paulo, onde Barcena vive.

O faturamento médio mensal é de 3 mil reais nos primeiros seis meses e sobre para entre 6 a 8 mil reais no segundo semestre. No final do primeiro ano de operação, e expectativa é faturar cerca de 10 mil reais mensais.

Em 2017, o negócio faturou 1,2 milhão de reais – para o próximo ano, a meta é faturar 2 milhões de reais. Com os bons resultados, Barcena conseguiu, inclusive, comprar sua casa própria. “Vejo uma matriz funcionando bem aqui em São Paulo, uma filial no interior e franquias. Nem acredito que consegui chegar até aqui”.

Agora, a empreendedora quer começar uma graduação em Psicologia. “É algo que vai me ajudar a crescer no negócio, pois entenderei melhor meu franqueado, irei saber onde estão os problemas dele.”

Qual conselho Barcena daria aos que também querem largar o emprego e empreender? “Tirem o seu sonho do papel e não esperem o momento certo chegar. Eu sempre sonhei em ter um negócio, mas pensava em trabalhar até os 40 anos de idade para conseguir finalmente colocar isso em prática. Dez anos antes do previsto, porém, resolvi acreditar. Agora vejo que só conseguiria abrir aos 70 anos de idade, nas condições em que eu estava.”

Natureza & Limpeza
Investimento inicial: 30 mil reais
Prazo de retorno: 6 a 12 meses