Os erros mais comuns das empresas na Black Friday

O seu negócio vai participar da Black Friday? Tome cuidado para não cair em armadilhas e comprometer seus lucros! Veja dicas:

São Paulo – Black Friday é dia de vender muito e garantir altos lucros, certo? Nem sempre. Muitos empreendedores criam promoções para a data sem se planejar e acabam perdendo dinheiro, e pior – perdendo clientes.

Importada dos Estados Unidos, a data tem ganhado importância no comércio brasileiro, especialmente no e-commerce. Com isso, cada vez mais lojas querem participar.

Segundo Leandro Soares, diretor de marketplace do Mercado Livre, há empresas que conseguem vender 30 dias de faturamento em um. Há cinco anos no Brasil, a Black Friday acontece na próxima sexta-feira (25/11).

Porém, para aproveitar de verdade este momento em que os clientes estão mais dispostos a comprar, é necessário fazer as contas e definir estratégias claras.

“É uma data relativamente nova no Brasil e, se o empreendedor não souber lidar, pode se prejudicar”, avisa Enio Klein, especialista em vendas e professor da Business School São Paulo (BSP).

Veja algumas dicas para que o seu negócio não caia em armadilhas no grande dia.

1 – Planeje-se

Antes de mais nada, é preciso fazer um planejamento mais estruturado, afirma Soares. Ou seja, nada de definir suas promoções em cima da hora.

“Quando o empreendedor se planeja, ele pode negociar uma compra maior com o fornecedor a um preço mais interessante. Assim, pode dar descontos reais para o consumidor final”, explica.

2 – Defina bem suas promoções

Para o especialista em vendas Enio Klein, é importante que a empresa saiba definir bem suas promoções.

“Um erro comum do pequeno negócio é fazer a promoção no ‘vamo que vamo’. Ele não pode fazer isso. Deve dar descontos em algo que esteja encalhado no estoque, por exemplo. Ou ainda, colocar aquele produto muito bom, mas sem baixar o valor pela metade”, afirma.

Segundo o especialista, ao baixar demais o preço do seu carro chefe de vendas, o empreendedor corre o risco de desvalorizar seu produto e enviar ao cliente a mensagem de que, antes, ele estava vendendo caro demais.

“Se o produto custa 10, pode colocar na Black Friday por 8, mas não por 5. Isso desvaloriza o produto, o cliente fica desconfiado”, analisa.

3 – NUNCA aumente seus preços para baixar depois

Já é conhecida a prática de algumas empresas de aumentar o preço de um produto dias antes da Black Friday para depois baixá-lo no dia e divulgar um “mega desconto”. Pois saiba que os consumidores estão espertos e que essa prática pega muito mal.

“É necessário fazer descontos reais. Principalmente no mundo online, a comparação é muito fácil hoje em dia. Dar um desconto falso é ruim pra todo mundo”, afirma Soares, do Mercado Livre.

4 – Pense na divulgação

A Black Friday é uma data em que o consumidor é bombardeado por promoções de todo tipo de loja, das grandes redes ao pequeno comércio. Sendo assim, é importante divulgar as suas promoções, caso contrário, você corre o risco de simplesmente não ser visto.

“Essa é uma data bastante concorrida em termos de divulgação. Uma das sugestões é participar de um marketplace, indica Soares.

Para quem está na internet, anúncios no Google e redes sociais, além de e-mails promocionais, são uma boa saída.

5 – Faça as contas

Entretanto, se divulgar é importante, contabilizar os custos disso é mais ainda. É necessário que o empreendedor fique atento para não perder dinheiro.

“O empreendedor vai ter que investir um pouco mais em divulgação. E por isso precisa ver se vale a pena, por que às vezes e o resultado acaba não sendo tão bom. Empreendedores que não se planejam às vezes gastam 40% a mais para vender um produto com 30% de desconto. Isso não é saudável para o negócio”, afirma Klein, da BSP.

6 – Fique de olho nos preços

Definir o preço pelo qual seu produto será vendido é fundamental. E também é importante pensar nisso durante o dia de promoção.

“Tem que ficar de olho no concorrente, porque ele pode colocar o mesmo produto com o preço mais embaixo. E aí você precisa decidir o que fazer”, avisa Soares.

Lembrando, porém, que não vale a pena vender sem margem de lucro. “Tem empresa que acaba dando um desconto que não deveria e perde margem. No Brasil, a Black Friday muitas vezes se torna um dia de desconto maluco, e tem muito empresário que entra pelo cano”, alerta Enio Klein.

7 – Não se esqueça da logística

Tão importante quanto vender é conseguir entregar o prometido para o seu cliente. Afinal, quem vai voltar a comprar numa loja que não entrega suas vendas?

Para a Black Friday, é importante que o empreendedor planeje seu estoque e pense como vai fazer a entrega dos produtos de forma adequada, mesmo com um volume maior de vendas.

“Alguns vendedores já deixam o produto até empacotado, pois já têm a experiência de que é algo que sai bastante. Outra coisa importante é estar preparado para entregar no prazo. Se você acha que vai demorar mais, já coloca isso na promessa de entrega. Fale para o cliente exatamente o que você tem capacidade de fazer”, aconselha Soares.

8 – Pergunte-se: realmente vale a pena?

Para que a Black Friday seja uma boa data para o seu negócio, é necessário que as vendas geradas tragam ganhos reais para a empresa e compensem o valor gasto com divulgação e reforço na logística, por exemplo. Além, é claro de não comprometer negativamente sua relação com o cliente.

Portanto, o pequeno empreendedor deve colocar tudo na ponta do lápis e se questionar se realmente vale a pena.

“Tenho muita dúvida se é uma data saudável para o pequeno negócio. Neste dia ele vai concorrer com os grandes, que têm outras condições para dar descontos. É importante pensar no lucro que será obtido e na relação com o cliente. A Black Friday é uma data relativamente nova aqui e, se o empreendedor não souber lidar, pode se prejudicar”, alerta Enio Klein.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Harley Fontes de Paula

    Simples!!! Elas simplesmente mentem na cara dura seus descontos!!! Colocam valores altíssimos e depois fingem que dão descontos, ou coloca tudo na black friday com até 80% de desconto e quando você vai procurar, a única coisa que realmente tem esse desconto é o papel de carta!!!! Detalhe o preço para enviar é 900 vezes maior que o valor do produto!!!!kkkkkk isso é a maior furada com raras exceções. Deveria se chamar cheating muggle friday

  2. Rafael Datti

    Antes de comprar sempre consulto um gráfico de preços do produto pra saber se a oferta é real. Recomendo do comparador Econivia pois mostra os valores diários de até um ano e só tem lojas conhecidas, assim os dados são mais confiáveis.

  3. A Black Friday brasileira não tem credibilidade nenhuma. O histórico de fraudes é gigantesco e notório.
    Copiaram o nome do evento que acontece a anos nos Estados Unidos e é tradição. Só que esqueceram de copiar os descontos, principal mote do evento!
    Por isso tudo pesquisei bastante, pois tinha vontade de comprar na Black Friday dos Estados Unidos.
    E após muita pesquisa encontrei um site com um artigo bem bacana e esclarecedor, que mostra que não só é possível comprar na Black Friday e Cyber Monday norte-americana, como é o mais inteligente que podemos fazer!
    E o mais legal, você compra lá e recebe na porta de sua casa.
    Se alguém se interessar, segue o link abaixo:
    http://negociosonlineparatodos.com.br/black-friday-eua/

  4. Rafael Gatto

    Por isso que, hoje em dia eu aproveito as promoções de Black Friday comprando nos sites americanos. Eu aprendi como fazer para trazer aqui para o Brasil com esse vídeo aqui: http://video.empreenderimportando.com.br/como-importar
    O cara do vídeo ensina as técnicas para importar tudo para o Brasil com segurança. Hoje não compro quase mais nada de perfumes, roupas e eletrônicos, só dos EUA.