O LinkedIn da sua empresa não serve para nada? Veja como salvá-lo

Sua empresa usa a rede social para contratar, promover e vender - mas nada funcionou até agora? Saiba aproveitar o LinkedIn da melhor maneira possível:

São Paulo – Em tempos de crise econômica, toda nova estratégia para ser mais eficiente é bem recebida – especialmente se é preciso investir pouco para colocá-la em prática.

Nesse cenário, as baixas barreiras de entrada tornam as redes sociais cada vez mais um canal para diversas tarefas das pequenas e médias empresas. Não são poucos os negócios que obtém sucesso por meio de plataformas como Facebook, Instagram e WhatsApp.

Apesar de menos popular, o LinkedIn também pode ser uma opção nessa empreitada pela produtividade – tendo como diferencial o profissionalismo das relações. A rede de 500 milhões de usuários não serve apenas para divulgar produtos e serviços, como já se supõe, mas também para fechar vendas e até encontrar potenciais funcionários.

É o que defende a plataforma, que lançou uma série de guias para ajudar pequenas e médias empresas a usarem eficientemente o site. São três temas trabalhados: contratar, promover e vender.

O LinkedIn da sua empresa não serve para nada? Confira, a seguir, as principais dicas para seu negócio realmente fazer sucesso no LinkedIn em cada uma das áreas:

Contratar

Estar no LinkedIn pode ajudar sua empresa a estar na boca do povo – o que é fundamental na hora de fazer novas contratações. De acordo com pesquisas da rede social, a maioria das pessoas descobre novas vagas por meio de conhecidos e já conhecia a empresa antes de começar a trabalhar nela.

Em primeiro lugar, crie uma Company Page – uma página de informações sobre seu negócio. “Pequenas empresas são menos restritas a processos formais. Você tem a liberdade de demonstrar a real personalidade da sua empresa em suas páginas, o que desperta a empatia do público. Aproveite esta liberdade em seu favor”, afirma o LinkedIn em seu guia.

O profissional responsável pelas contratações também deve caprichar no LinkedIn. Faça um perfil que represente os valores e a cultura da empresa e, ao mesmo tempo, que seja envolvente: uma foto de perfil simpática, conteúdo multimídia e postagens engajadoras.

Então, é hora de conectar-se a amigos, colegas e grupos de interesse, com o objetivo de expandir sua rede de relacionamentos – e suas chances de achar um novo funcionário.

Na hora de contratar, o principal trunfo do LinkedIn é o acesso a candidatos passivos: ou seja, profissionais que não estão buscando um novo emprego ativamente. “Nenhuma outra plataforma oferece um banco tão rico de talentos passivos”, defende a rede em seu guia.

Sua empresa pode usar as Career Pages para mostrar a potenciais candidatos por que seu negócio é um ótimo local para se trabalhar, estabelecendo uma marca empregadora.

Depois, poste anúncios de vagas de nicho, que atinjam os candidatos certos. O LinkedIn Recruiter é outra ferramenta, que entra em contato com os candidatos de forma mais segmentada ainda, incluindo quem não está ativamente procurando um novo emprego.

Também é possível inserir anúncios de “Trabalhe Conosco” diretamente nos perfis do LinkedIn dos seus funcionários, aproveitando o sistema de redes sociais para atrair potenciais candidatos a vagas de emprego.

Mas nenhuma ferramenta adianta sem uma estratégia clara. O LinkedIn recomenda começar seu processo de contratação pesquisando na rede as pessoas que já trabalham com o cargo que sua empresa pretende anunciar. Com isso, você pode ter uma ideia do perfil de profissional buscado e o tamanho da oferta.

Elabore sua descrição de vaga com muita dedicação, elencando competências, experiências e formações acadêmicas que realmente agreguem valor ao seu negócio. Não se esqueça de citar quais os benefícios e valores que seu empreendimento leva aos potenciais candidatos – como ambiente de trabalho, cultura e missão empresarial.

Utilize os contatos do LinkedIn para definir lembretes e acompanhar os candidatos por um dia, uma semana ou um mês durante o processo. Também use o LinkedIn Recruiter para acompanhar anotações, mensagens e histórico de atividades para cada candidato.

Promover

Todos sabem que conteúdo é nova palavra da moda quando se fala em comunicação e marketing: nesse sentido, o LinkedIn pode ser mais uma ferramenta para sua marca compartilhar conteúdos relevantes e, assim, firmar-se para seu público como solucionadora de problemas.

É uma abordagem de funil de vendas: a plataforma permite aumentar o conhecimento sobre a marca, estabelecê-la no mercado, moldar percepções e gerar leads (vendas potenciais).

Primeiro, defina objetivos mensuráveis e utilize o LinkedIn para alcançar os seus indicadores-chave de desempenho (KPIs).

Então, crie uma Company Page que dê credibilidade e visibilidade à sua empresa, segmentando suas mensagens às pessoas certas. Adicione especialidades, links e termos de SEO com o objetivo de ser encontrado com mais facilidade em pesquisas. Também promova a sua Company Page por meio de sua inclusão em blogs, e-mails, redes sociais e qualquer outro canal de marketing.

O próximo passo é o mais complexo: compartilhe conteúdo relevante e transforme seu público-alvo adequado em embaixadores da marca e, logo, em potenciais vendas.

Já falamos sobre como montar uma boa estratégia de inbound marketing outras vezes. Exemplos de conteúdo inteligente e interessante são artigos, notícias da empresa, tendências do setor e insights.

Lembre-se de publicar com frequência. Segundo o LinkedIn, as empresas que publicam 20 vezes ao mês alcançam, no mínimo, 60% da sua audiência. Siga um cronograma de publicações.

Mídias, como fotos e vídeos, aumentam os comentários e compartilhamentos. Lembre-se de responde-los: interaja com os seguidores que comentam suas atualizações.

Por fim, peça para seus colegas e funcionários compartilharem atualizações da sua Company Page. Isto aumentará a visibilidade da sua empresa para novos clientes e potenciais contratações, além de estabelecer uma cultura de empresa onde os empregados interagem com a sua marca e sua missão.

Tudo isso fará seu negócio desenvolver relacionamentos com os seus seguidores, gerar fidelidade à marca e trazer novas oportunidades.

Lembre-se de usar a guia Análise na sua Company Page, para entender como a sua comunidade de seguidores vem crescendo e que tipos de pessoas você está alcançando. Monitore as estatísticas de alcance e engajamento das atualizações da sua empresa e saiba o que traz melhores e piores resultados.

O LinkedIn oferece algumas ferramentas pagas para melhorar a promoção de pequenas e médias empresas, como anúncios com pagamento por clique (Text Ads), conteúdo patrocinado (Sponsored Content) e o Gerenciador de Campanhas LinkedIn.

Vender

Como já citamos, a recessão econômica fez vários negócios usaram as vendas por redes sociais (ou social selling) para aumentar a receita: afinal, é uma opção de comercialização com pouco investimento inicial e muito potencial. Segundo o LinkedIn, 78% das pessoas que utilizam o social selling vendem mais do que os demais.

“O social selling elimina os telefonemas aos clientes e personaliza o processo, valorizando a qualidade dos relacionamentos em detrimento da quantidade. Isso permite que PMEs, com equipes de vendas mais limitadas, possam competir com suas concorrentes maiores”, afirma a plataforma em seu guia.

O primeiro passo para vender pelo LinkedIn você já cumpriu no item passado: firmar a reputação da sua empresa na plataforma.

Mas, além do conteúdo, capriche na capa. Ao buscar potenciais clientes, é importante ter um perfil que demonstre sua experiência e seu conhecimento do setor. Adicione uma foto profissional, um título descritivo e um resumo da sua experiência de trabalho. Também obtenha recomendações de parceiros e clientes sobre suas habilidades e sobre como sua empresa contribuiu para os seus negócios.

Manualmente ou por meio da ferramenta Sales Navigator, empresas na plataforma podem encontrar recomendações de leads sob medida.

Crie uma lista de novos potenciais clientes com uma pesquisa por empresa, utilizando palavras-chaves e filtros de pesquisa específicos. Nessa busca, encontre os decisores em suas contas de maior interesse. O Sales Navigator permite acessar filtros de pesquisa Premium adicionais, como nível de experiência e cargo, e identificar rapidamente os decisores que lhe interessam.

A partir daí, é só entrar em contato com uma apresentação que possa abrir portas e fechar negociações. É possível enviar mensagens a qualquer lead no LinkedIn utilizando o recurso premium InMail.