Jovem com ideia de negócio pode ganhar R$ 75 mil e viagem à China

Seleção da Entrepreneurs Organization procura universitários empreendedores do mundo todo para financiar os melhores projetos empresariais

São Paulo – Estudantes brasileiros que tenham uma boa ideia de negócio podem se inscrever para ganhar até 20 mil dólares (75 mil reais, na cotação atual) e uma viagem à Macau, ex-colônia portuguesa e hoje parte do território da China.

Esse é o maior prêmio concedido pelo Global Student Entrepreneur Awards (GSEA), uma premiação global voltada a universitários com suas próprias empresas. Em sua quarta edição, o objetivo da competição é incentivar estudantes empreendedores a se tornarem os agentes de mudança mais influentes do mundo.

Além dos prêmios em dinheiro, os selecionados ganharão acesso a empreendedores, com feedbacks e mentorias relativas aos seus negócios. Eles também treinarão seus pitches, ampliarão seu networking e ganharão exposição midiática.

Requisitos e seleção

Os estudantes precisam estar matriculados em uma faculdade ou universidade no momento da candidatura, seja um curso de graduação ou pós-graduação (caso tenha se inscrito logo após o bacharel ou licenciatura). Além disso, precisam ser os fundadores, proprietários ou acionistas controladores de suas respectivas empresas, com a maior responsabilidade de operação.

Cada empresa pode ser representada por apenas um aluno, com até 30 anos de idade. O negócio deve ter sido operado por pelo menos seis meses antes da candidatura e ter ou gerado receita de 500 dólares (1.865 reais) ou recebido um investimento/suporte de 1.000 dólares (3.730 reais).

A avaliação dos projetos se dará tanto pelo empreendedor quanto pelo empreendimento, comparando-os com os valores propostos pela Entrepreneurs Organization, rede de empreendedorismo com 13 mil integrantes e hoje organizadora do Global Student Entrepreneur Awards.

Por exemplo: o jovem encontrou obstáculos e os superou, aprendendo com os erros? Ele é naturalmente curioso e busca conselhos de quem é mais experiente, expandindo seu conhecimento por conta própria? Ele está inovando, planejando-se para o futuro e se diferenciando dos demais? Ele possui identidade e valores únicos e os leva para o negócio? Ele demonstrou conhecimento sobre gestão empresarial e o aplicou na prática? Ele comunicou eficientemente o negócio e sua visão? E, por fim, a empresa mostra potencial de crescimento?

Veja também

Cronograma

As inscrições podem ser feitas até 28 de setembro por meio deste link. As datas limites para as regiões de Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife ainda estão sendo definidas.

Após a seleção de estudantes por região e em seguida por país, os jovens disputarão a final em abril de 2019, em Macau. O ganhador levará 20 mil dólares; o segundo lugar ganhará 10 mil dólares; e o terceiro, cinco mil dólares.

Além de, é claro, outros benefícios que o dinheiro não pode comprar. No ano passado, Fabianne Kuhn, então estudante do quarto semestre de Ciências da Computação na Universidade do Vale do Rio dos Sinos, representou o Brasil no GSEA, cuja final aconteceu em Toronto (Canadá). Ela é a criadora da Raks, empresa de tecnologia agrícola que otimiza a irrigação por meio de energia solar e diminui o desperdício de água.

Aos 21 anos de idade, Kuhn contou ao GSEA que alguns benefícios obtidos na jornada foram o contato com 55 empreendedores de nacionalidades diferentes, o treinamento do pitch em inglês e o ganho de confiança.