Investidor-anjo quer startup de TI e app, diz pesquisa

A pesquisa mostra que apenas 2% dos investidores são mulheres; a idade média dos entrevistados é de 44,3 anos

São Paulo – A maioria dos investidores-anjo brasileiros tem interesse em investir em startups das áreas de TI e de aplicativos para smartphones. É o que mostra a pesquisa sobre o perfil dos investidores no Brasil, que foi divulgada no 1º Congresso de Investimento Anjo 2013, da Anjos do Brasil, em São Paulo.

Saúde e biotecnologia, e-commerce, educação e entretenimento são outras áreas de interesse apontadas pelos entrevistados.

Além disso, a pesquisa mostra que apenas 2% dos investidores são mulheres. A idade média dos ouvidos é de 44,3 anos, com mínima de 25 anos e máxima de 67 anos. 

Metade dos anjos entrevistados atua como empresário ou empreendedor como principal atividade. Os outros 50% são divididos em executivos (29%), profissionais liberais (6%), profissionais dedicados a investimento (13%) e outros (2%).

Ainda de acordo com a pesquisa, chegou-se a uma média de 2,5 investimentos por investidor-anjo, o que indicaria que eles ainda estão na fase de formação de carteira. É previsto que efetivem 4,1 investimentos nos próximos dois anos, aplicando, em média, 416 mil reais cada.

A falta de estímulos fiscais, dificuldades de desinvestimento, projetos bons e preocupação com passivos que a empresa venha adquirir foram os principais desafios apontados pelos investidores na pesquisa.

Veja abaixo um vídeo de Cassio Spina, presidente da Anjos do Brasil, com os comentários sobre a pesquisa:

//www.youtube.com/embed/0whKyIiQyuM