Fintech Guiabolso demite 30% dos funcionários

Grande parte das pessoas eram das áreas de atendimento ao consumidor e desenvolvimento, especialmente da divisão de crédito da startup, chamada Just

A plataforma de serviços financeiros Guiabolso, uma das maiores do país, dispensou na terça-feira 80 de cerca de 280 funcionários, ou seja, 30% de seu quadro de funcionários. Grande parte dos demitidos eram da área de atendimento ao consumidor e desenvolvimento, especialmente da divisão empréstimo, chamada Just.

O objetivo, segundo Thiago Alvarez, um dos fundadores, é reorganizar a empresa e concentrar os esforços financeiros e de equipe  no próprio aplicativo GuiaBolso e na plataforma de produtos online, onde oferece empréstimos via parceiros.

O plano agora é investir para expandir sua plataforma de produtos financeiros através de parcerias. Quem se cadastra no aplicativo de gerenciamento financeiro do GuiaBolso pode acessar uma plataforma que oferece diversas opções de empréstimos e investimentos, de acordo com o perfil financeiro de cada pessoa. Atualmente, o aplicativo tem cerca de 4,5 milhões de usuários.

Boa parte dos funcionários demitidos trabalhavam para o negócio próprio de empréstimo, que continuará funcionando, mas não será mais prioridade. Até então, esta era a principal aposta da startup para dar lucro. “Percebemos que vale mais a pena investir em parcerias do que focar em algo que não era nosso produto principal. É natural em startups mudanças de estratégias. A própria Amazon em algum momento deixou de vender produtos próprios e se transformou em um enorme marketplace, o que possibilitou ser o que é hoje”, diz Thiago Alvarez.

No início de junho a empresa anunciou uma parceria com o CBSS, banco que tem como sócios o Bradesco e o Banco do Brasil. O CBSS oferecerá 40 milhões de reais por mês na plataforma do GuiaBolso. Além disso, do fim do ano passado para cá foram fechadas outras parcerias, como a com o banco Votorantim e outra com a BV Financeira. A expectativa é originar 1 bilhão de reais em crédito em 2019.

O GuiaBolso foi fundado em 2014 por Benjamin Gleason e Thiago Alvarez, ex-funcionários da consultoria McKinsey, como um aplicativo de gerenciamento financeiro automático, que conecta as contas bancárias e cartões de crédito e ajuda o usuário a ver onde gasta seu dinheiro.

Em outubro do ano passado, a fintech recebeu um aporte de 125 milhões de reais em sua quinta rodada de investimentos de fundos como Vostok Emerging Finance, Ribbit Capital, IFC, QED Investors, Endeavor Catalyst e Omidyar Network. Na ocasião, a empresa já havia manifestado sua intenção de expandir a plataforma e aumentar a base de usuários do aplicativo de gerenciamento financeiro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s