Faturamento dos pequenos negócios aumenta 5,8%

Pesquisa aponta que comércio teve o maior crescimento, seguido de indústria e serviços

São Paulo – As micro e pequenas empresas (MPE) paulistas apresentaram aumento de 5,8% no faturamento em outubro de 2011 em relação ao mesmo mês de 2010.

O comércio puxou a média para cima, com crescimento de 8%. A indústria registrou o segundo maior desempenho, com 3,8%, e os serviços o terceiro, com 3,4%. Os resultados foram apontados pela pesquisa de conjuntura Indicadores Sebrae-SP, realizada pelo Sebrae em São Paulo, com apoio da Fundação Seade, divulgada nesta quinta-feira (22).

“Os resultados positivos das MPE no período, particularmente para os setores de comércio e serviços, foram influenciados pelo momento de mercado interno aquecido”, ressalta Bruno Caetano, diretor superintendente do Sebrae em São Paulo.

A indústria merece destaque porque teve resultado positivo após quatro quedas consecutivas na comparação com o mesmo mês do ano anterior. “O resultado relativamente fraco da indústria em outubro de 2010 sobre outubro de 2009 (-2,1%) contribuiu para o resultado”, explica Pedro Gonçalves, consultor do Sebrae em São Paulo.

Na comparação entre outubro e setembro de 2011, as MPE registraram aumento de 5,9% no faturamento. “Esse resultado já era esperado, uma vez que as vendas do Dia das Crianças costumam beneficiar o comércio varejista”, justifica Gonçalves.

Segundo o estudo, a receita total das MPE paulistas durante o mês de outubro foi de R$ 28,6 bilhões, R$ 1,59 bilhão a mais do que em setembro de 2011 e R$ 1,56 bilhão a mais que outubro de 2010. Atualmente, as MPE respondem por 20% do PIB brasileiro, 67% das ocupações e por 99% das empresas do estado de São Paulo.

Sobre a expectativa dos empresários em relação à economia, a pesquisa aponta que, em novembro, 47% dos proprietários de MPE esperavam a manutenção do faturamento da empresa nos mesmos níveis nos próximos seis meses.

O Sebrae em São Paulo estima que, de acordo com os resultados obtidos até outubro de 2011 e as perspectivas para novembro e dezembro de 2011, as MPE paulistas encerrem o ano de 2011 com aumento de faturamento real da ordem de 3,5% sobre 2010.