Empresa lança perfume extraído de folha da Amazônia

Produto de marca paraense preserva árvore nativa da região

Rio de Janeiro – Um óleo extraído da folha do pau-rosa, espécie protegida por lei, é a base da Eau de Parfum L’Amazonie. O produto está sendo lançado pela empresa paraense Chamma da Amazônia, uma das 24 empresas que participam Feira do Empreendedor, que o Sebrae realiza na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, até sábado (23).

“Antes, o que se sabia é que apenas o tronco concentrava o óleo e, para extraí-lo, a árvore era derrubada. Por isso, nunca quis trabalhar com essa espécie ameaçada de extinção. O uso do óleo da folha abre uma nova possibilidade comercial, sem prejudicar o meio ambiente”, explica a empresária Fátima Chamma.

A extração do óleo da folha é resultado do trabalho do pesquisador Lauro Barata, com quem a Chamma fez uma parceria. A essência foi desenvolvida pelo perfumista francês Olivier Paget, da Mane do Brasil.

A Chamma tem uma linha de 160 itens – entre perfumariua, óleos e cremes à base de produtos da Amazônia, como andiroba, cupuaçu, castanha e copaíba. A empresa tem representantes comerciais em São Paulo (SP), Brasília (DF), Salvador (BA) e Manaus (AM) e mantém ainda uma loja virtual.

A empreendedora afirma que a empresa fundada pelo pai sempre teve compromisso ambiental, o que se reflete na qualidade e inovação constante nos processos de produção. A Chamma da Amazônia compra matéria-prima apenas de fornecedores certificados. “Quem veio para ficar no mercado não pode simplesmente derrubar uma árvore para tirar o que precisa. Precisamos ter compromisso com o futuro. Não é à toa que a Chamma está no mercado há mais de 50 anos”, reforça a empresária.