Devo investir todas as minhas economias numa ideia de negócio?

Você teve uma ideia de negócio incrível. E agora? Será que deve investir o seu dinheiro nela? Veja essas dicas:

Devo investir todas as minhas economias em minha ideia de negócio?

Vou começar contando minha história. Há quase 10 anos pedi demissão de uma multinacional onde eu era executiva e não sabia direito se ia empreender ou não.

Recebi uma quantia considerável de dinheiro e, após quase um ano decidindo que caminho seguir, abri meu primeiro negócio. Fiz plano de negócios (na época era o que todos recomendavam).

Hoje tenho dois negócios diferentes do que comecei, e me considero vitoriosa porque consegui sobreviver ao período mais turbulento da minha vida.

Empreender não é fácil. Não é uma corrida de curta distância, é uma maratona com direito a alguns obstáculos.  Mas, se eu tivesse que definir hoje, sabendo de tudo o que passaria, eu diria: “Vamos lá, segura a onda. Bota o colete salva vidas que o mar vai ficar bravo, mas vai dar certo”.

Não me arrependo de ter investido todas as minhas economias para construir meus negócios, mas me daria alguns conselhos que são úteis para quem está nesse dilema hoje:

1-   Diminua seus custos fixos, seu padrão de vida (calma é só por um período). Diminua mesmo, porque toda e qualquer economia será importante para o período de dureza do início de qualquer negócio.

2-   Prepare-se para um tempo sem tirar dinheiro do negócio, a média é de três a cinco anos para um negócio dar certo e você precisa estar preparado para este período.

3-   Uma ideia de negócio é só uma ideia. Ideia boa é ideia feita. Portanto, não se preocupe. Conte sua ideia para bastante gente, você receberá críticas, incentivos e, o mais importante, já começará a aprimorar sua ideia.

4-    Em relação à oportunidade de negócio, a combinação boa é: a) algo que você gosta de fazer (sonho); b) algo que você já possua conhecimento ou facilidade para adquirir e c) algo que essencialmente tenha mercado (clientes). Sua ideia pode ser linda, mas, se não tiver gente interessada em comprar, não funcionará.

5-   Pesquise, seja atento, veja o mundo à sua volta, veja principalmente os problemas. As melhores ideias de negócios são ideias que surgiram para resolver grandes e reais problemas.

6-   A melhor maneira de testar uma ideia de negócios? Tendo clientes comprando seu produto ou serviço. Faça uma versão simples, o que chamamos de MVP (produto mínimo viável) e, com o menor custo possível, teste muito.

7-   Eleja um mentor. Não precisa ser um consultor, mas uma pessoa em quem você confia (ou admira), que tenha experiência, seja verdadeira com você e possa te ajudar.

8-   Use seus recursos com bastante cuidado, negocie, faça parcerias, busque opções mais em conta. Invista no que é mais importante para este momento de qualquer negócio, ou seja, vender e ter clientes.

No mais, faça o melhor investimento que você pode fazer: invista no seu conhecimento, busque capacitação, faça parte de entidades que apoiam empreendedores.

Conhecimento e rede de relacionamento são os melhores conselheiros para qualquer investimento.

Ana Fontes é fundadora da Rede Mulher Empreendedora.

Envie suas dúvidas sobre empreender na prática para pme-exame@abril.com.br.