Cozinheira vira empresária e abre lanchonete em Goiânia

Após mais de 30 anos dedicados à produção de empadas, Nenén decidiu investir no próprio negócio

Goiânia – Adinalda Cirqueira Cavalcante, de 59 anos, mais conhecida como Nenén, trabalhou 30 anos preparando empadas e gerenciando balcão e cozinha em uma lanchonete no Mercado Central da Rua 3, em Goiânia (GO). Depois que a filha Bruna Cirqueira conseguiu se formar em Administração em Turismo, Nenén resolveu que era hora de dar uma guinada na vida e se tornar empreendedora, junto com a filha.

Experiência e conhecimento de mercado não faltaram às duas. Elas abriram, em 2008, a lanchonete Empadinha da Nenén, localizada no Setor Marista, na capital goiana. Hoje, depois de quase quatro anos de atuação no mercado, a empresa comercializa mais de 12 mil empadas por mês, inclusive para outros municípios goianos, como Nerópolis, Piracanjuba e Bela Vista.

Quem visita o empreendimento de Nenén e sua filha pode degustar 13 sabores diferentes de empadas – frango, frango com catupiry, frango com pequi, frango com guariroba, frango com cheddar, camarão, carne de sol, carne de sol com catupiry, carne de sol com cheddar, bacalhau, palmito, chocolate e goiabada com queijo. Apesar da especialidade da lanchonete ser a empadinha, o cardápio também oferece pastéis fritos na hora e salgados em geral. Os valores podem variar de R$ 2,5 a R$ 3.

A rotina de trabalho para o preparo e venda dos quitutes requer muita disposição das sócias empreendedoras. O expediente começa às 4 horas e a primeira fornada de empada sai às 7 horas. O expediente só termina depois das 18h30.

Nenén garante que o diferencial do negócio, além da tradição no preparo de empadas, é que os salgados são feitos na hora, todos artesanais. “O mercado em Goiânia é bem competitivo. Porém, acredito que temos produto de qualidade e atendimento diferenciado. Além disso, procuramos sempre inovar no cardápio e fazer propaganda para que o cliente não esqueça a nossa marca e o nosso produto”, ressalta.

A empreendedora enfatiza que o início foi difícil, pois a sobrecarga de trabalho era maior, principalmente porque as duas empresárias contavam apenas com um colaborador. Hoje, são quatro funcionários – auxiliar de cozinha, salgadeira, atendente e entregador. “Com o passar do tempo, começamos a crescer. Clientes antigos começaram a descobrir que a Nenén tinha aberto uma loja no Setor Marista. Daí, veio a propaganda boca a boca que também nos ajudou muito”.

Mídias Sociais

As duas empresárias também contam com o apoio das mídias sociais para divulgar o negócio. “Por meio dessa rede, temos oportunidade de conhecer novos clientes, descobrir novas tendências, estabelecer canais de comunicação, compreender o comportamento dos consumidores. Fazemos até a pré-venda e pós-venda pelas redes sociais”, informa Bruna.

Para os próximos anos, a perspectiva das duas empreendedoras é, primeiro, ampliar o espaço, aumentar a infraestrutura e, mais adiante, tornar a marca Empadinhas da Nenén uma franquia.