Como deve ser um bom RH em uma pequena empresa

Especialista afirma que o primeiro passo é contratar pessoas que tenham os mesmos valores, crenças e propósitos da empresa

Como dever ser um bom RH em uma pequena ou média empresa
Escrito por Sílvio Celestino, especialista em gestão de pessoas

Uma pequena empresa não deve negligenciar seu departamento de recursos humanos. Quando isso ocorre, não cria seu mais importante elemento para crescer ao longo do tempo: o engajamento de seus funcionários.

É evidente que um bom departamento de RH deve lidar com a pior legislação tributária do mundo: a do Brasil. Isso, por si só, já é motivo de muita atenção por parte de seu gestor. Mas, para que a empresa tenha um bom RH, é necessário que o setor seja capaz de fazer bem três ações estratégicas.

Em primeiro lugar, contratar pessoas que tenham os mesmos valores, crenças e propósitos da empresa. Valores são fundamentos que temos e que direcionam nossas decisões: justiça, ética, responsabilidade, entre outros. Entretanto, um indivíduo pode ter a seguinte crença sobre justiça: “oportunidades iguais para todos”, enquanto, para a empresa, justiça significa: “oportunidades maiores para quem entrega mais”.

Portanto, eu posso ter valores iguais, mas crenças diferentes. A companhia deve contratar pessoas com os mesmos valores e crenças. Além disso, se a companhia tem como propósito o crescimento, não pode contratar alguém que só pensa em fazer seu trabalho e sobreviver. Ela precisa de pessoas que desejem ir além, crescer junto com a empresa.

Quando o RH contrata pessoas com essas características, aumenta a chance de ter pessoas engajadas com o sucesso da empresa e delas mesmas. Portanto, são indivíduos mais propensos a se desenvolver, a aprender e produzir mais pela companhia. Desenvolver os indivíduos é a segunda ação estratégica.

Isso fará com que possam ter uma boa avaliação por parte da empresa e, como consequência, poderão assumir maiores responsabilidades no futuro e ser recompensados por isso. Avaliar apropriadamente é a terceira ação estratégica.

Portanto, o bom RH deve pensar no futuro e ajudar a companhia a atrair, reter e engajar pessoas que tenham o DNA da empresa, expresso em seus valores, crenças e propósitos. Desse modo, o departamento auxiliará a companhia a construir uma cultura capaz de fazê-la crescer e gerar resultados duradouros.

Sílvio Celestino é sócio-fundador da Alliance Coaching.