Com chope grátis e camarote open bar, bares querem golear na Copa 2018

Bares já lançaram promoções, especialmente para jogos da seleção brasileira. Empreendedores projetam alta no movimento durante e após a Copa do Mundo 2018

São Paulo – Os donos de bares e restaurantes de São Paulo não vão desgrudar os olhos da tela durante os jogos da Copa do Mundo 2018 – mas o motivo vai além do amor pelo futebol. Alguns apostam em promoções especiais para o período, dos chopes grátis até camarotes open bar exclusivos, e esperam um movimento até 50% maior nas semanas do campeonato.

Quanto mais a seleção brasileira for para frente, mais tempo durarão as promoções e o ânimo dos frequentadores – e mais os estabelecimentos comerciais ganharão com vendas e repercussão de marca.

A Companhia Tradicional do Comércio administra dois bares em São Paulo: o Astor e o Original. Os dois estabelecimentos investiram em equipamentos televisivos e de som. Além disso, ficarão abertos uma hora antes de todos os jogos da seleção brasileira, mesmo fora do horário tradicional dos bares – o que aumenta os custos fixos, com contas de água e energia, e variáveis, com a contratação de mais funcionários.

Para a Copa do Mundo 2018, o Astor (Vila Madalena) e o Original (Moema) terão três promoções aos seus visitantes. A primeira promoção é a “Raspadinha Premiada”: os bares distribuirão raspadinhas a todos os seus visitantes durante a Copa, com prêmios que variam desde nada até um chope ou um petisco. Especificamente no Original, haverá um prêmio com camarote para assistir a todos os jogos da seleção brasileira no campeonato – com direito a open bar de chopes, coxinhas e pizza.

A segunda promoção é a compra de uma “cartela de fidelidade” de chopes, na qual 40 bebidas saem pelo preço de 35. A ideia é que amigos se juntem para comprar a cartela, válida apenas enquanto durar a Copa do Mundo 2018 (mas não é preciso beber apenas quando uma partida está ocorrendo). Os consumidores aproveitam o desconto e ganham um copo especial do bar como brinde extra, enquanto o Astor e o Original têm o benefício de uma compra pré-paga de dezenas de chopes.

Por fim, os dois bares dão uma rodada de chope para todos os presentes quando a seleção brasileira fizer um gol durante o campeonato. Ricardo Garrido, empreendedor por trás dos estabelecimentos, espera um movimento de 20 a 25% superior ao visto em épocas comuns – especialmente se o Brasil avançar no torneio. “Já temos grande procura para reserva de mesas”, conta.

O bar Original, em São Paulo O Original, em São Paulo

O Original, em São Paulo (Original/Divulgação)

Mas nem só de Brasil vive a Copa do Mundo 2018. O bar e restaurante Chez Vous (Indianópolis) fará promoções tanto relativas à seleção brasileira quanto à seleção belga. Durante os jogos do Brasil, quem pedir o chope importado Zot Blond levará mais um, como acontece em happy hours – o valor da caneca é de 16,90 reais. Já nos jogos da Bélgica, a cada gol a casa oferecerá uma rodada do chope belga.

O Chez Vous trabalha com jantares de pratos típicos e harmonizados com cervejas da Bélgica. Porém, viu na Copa do Mundo 2018 uma oportunidade de mostrar o lado mais festeiro da região. Reformou o balcão de bebidas, separando bar e restaurante, e investiu em televisores, canal a cabo, decoração e divulgação. Além de três vezes mais chopes do que o usual, é claro.

O investimento com as TVs será absorvido ao longo dos meses, por meio de eventos corporativos. Já o retorno com as bebidas será apoiado na oferta de petiscos para acompanhar os chopes – o consumo de bebidas alcoólicas abre o apetite, garante o fundador da casa, Lionel Sturnack. Para o jogo de hoje, o Chez Vous espera 50% mais movimento na casa, além de um maior tíquete médio.

“É um risco, claro, mas estamos pensando no futuro – é um trabalho mais de divulgação do que melhora financeira de curto prazo. Se quem conheceu o bar pelo futebol voltar para ter nossa experiência belga usual, será ótimo para nós. Por mim, teremos muitos gols da Bélgica e do Brasil.”

Expectativas com a Copa do Mundo 2018

Segundo o Sebrae, a expectativa de vendas com o campeonato de futebol aumenta nos pequenos negócios, principalmente os do comércio de vestuário e enfeites e de serviços. Alguns exemplos, além dos bares e restaurantes, são hotéis e pousadas e lojas de material esportivo e moda. Muitos estabelecimentos já estão contratando funcionários temporários e reforçando o estoque.

A greve dos caminhoneiros acabou afetando o comércio de preparação para a Copa do Mundo 2018. Por isso, de acordo com a instituição, os empreendedores esperam que o movimento dos primeiros jogos da seleção brasileira seja bom e que o país passe para as próximas fases do torneio.

Para aproveitar bem a repercussão da Copa, o Sebrae recomenda fazer compras antecipadas, com foco em manter um bom volume de estoque a bons preços do fornecedor; fazer um treinamento específico com os funcionários, que podem trajar fantasias criativas; organizar o estabelecimento para uma aparência festiva, aromas e sons agradáveis; e proporcionar uma experiência de venda veloz, mas que ofereça serviços adicionais com foco em fidelização pós-Copa.

Essa última dica é a principal aposta do Astor, do Chez Vous e do Original não só para uma goleada na Copa do Mundo 2018, mas para os próximos anos de negócio.