Campuseiro cria simulador de voo nacional

João Pagotto comercializa o produto em escala reduzida, para pilotos e aeroclubes

São Paulo – Uma das atrações que chamam a atenção de quem percorre a Campus Party, no Anhembi, em São Paulo, é um simulador de voo. Por hora, uma média de seis pessoas experimenta o equipamento, que transmite a sensação de uma decolagem, breve passeio e pouso num avião monomotor.

O inventor do equipamento é o campuseiro João Pagotto, de 27 anos, morador de Cerquilha (SP). Ele aproveita o evento para se divertir, se informar e divulgar o seu trabalho, chamado de Project Cockpit Br.

Formado em ciências da computação, o jovem começou a desenvolver o projeto em 2004. “Sempre gostei de simuladores de voo. Porém, os equipamentos a que tinha acesso não eram completos. Daí, resolvi construir o meu”, revela

O empreendedor conta que um dos grandes diferenciais do seu invento está no fato de ele possuir tecnologia totalmente nacional. “Normalmente, os Estados Unidos e a França produzem esse aparelho. Com o modelo nacional, o preço cai em torno de 50%”, informa.

O simulador de João custa a partir de R$ 60 mil. No momento, ele comercializa o produto em escala reduzida, para pilotos e aeroclubes. No futuro, quer ampliar o mercado. “Ainda não tenho uma empresa, pois a produção é artesanal. Construir um simulador não é como fazer uma cadeira. Há muitos detalhes. Quero em alguns anos fabricar num ritmo mais intenso e fazer com que meu trabalho vire referência”.

O também campuseiro Danilo Araújo, piloto de avião e amigo de João Pagotto, conta que experimentou exaustivamente o equipamento e atesta a qualidade. “Antes de pilotar uma aeronave de verdade, usei bastante o simulador dele”, diz.