Aposta em seguro de vida coletivo proporciona segurança a PMEs

Planos simplificados e de fácil contratação, com flexibilidade na escolha das coberturas e indenizações, dão tranquilidade ao pequeno e médio empreendedor

O segmento de seguros de vida coletivos vem ganhando importância nos últimos anos. Em 2018, teve aumento real de 7,96%, acumulando vendas de 22,3 bilhões de reais, segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep). Já havia crescido 6,32% em 2017 e as previsões são que amplie 9,75% este ano.

Alguns fatores influenciam essa expansão. Primeiro, uma mudança de comportamento do próprio mercado, já que as pessoas cada vez mais consideram importante contratar um seguro de vida por conta da consciência do risco. “O brasileiro está mais alerta a questões relacionadas à qualidade de vida e em garantir um futuro estável. O seguro de vida ajuda a conferir tranquilidade, segurança e estabilidade financeira do cliente e seus familiares”, afirma Marcelo Goldman, diretor executivo de produtos massificados da seguradora japonesa Tokio Marine, há 60 anos atuando no Brasil.

Importância

Para as micro e pequenas empresas, a proteção dos funcionários proporciona tranquilidade e segurança, já que cuida do seu principal ativo: o capital humano. Trata-se de um serviço que garante que o colaborador e sua família estarão amparados no caso de alguma eventualidade. “O seguro de vida é um dos motivos de retenção trabalhados pelas empresas e um dos fatores tangíveis na composição da remuneração (benefício)”, afirma a consultora de RH Ana Claudia Antunes Sampaio. “Para o empresário é a segurança, em caso de sinistro, de poder atender financeiramente a família e não impactar as finanças da empresa.”

O benefício ao negócio, entretanto, não se restringe ao impacto que um acidente pode ter em suas finanças. Ele também é bastante relevante para o funcionário, que se sente mais valorizado. “Isso pode aumentar a produtividade e a retenção de talentos, o que reflete também nos resultados do negócio”, completa Goldman.

No caso das PMEs, o seguro de vida em grupo é ainda mais importante, pois, diferentemente das grandes organizações, em geral elas não possuem grandes estruturas jurídicas ou de recursos humanos para amparar o funcionário no caso de alguma eventualidade. Quando surgem problemas, os custos e o tempo para resolvê-los podem ter impactos financeiros irreparáveis. E os riscos realmente existem. A Tokio Marine, por exemplo, paga quase 30 milhões de reais em indenizações por ano em sinistros de seguros de vida.

Planejamento

No Brasil, nem todas as empresas têm a obrigatoriedade de contratar seguro de vida para seus funcionários, apenas aquelas cuja convenção coletiva da categoria exige um valor mínimo de cobertura. Mas o produto deve fazer parte do planejamento financeiro de qualquer negócio. “Independentemente do tamanho da empresa ou da quantidade de funcionários, vale a pena fazer o seguro, pois é um benefício que não traz um gasto tão alto para empresa e oferece tranquilidade”, orienta Ana Claudia.

O custo pode variar de acordo com a atividade da empresa, mas, em geral, o valor é baixo por se tratar de um plano coletivo. Outra vantagem é que a empresa pode determinar o valor de indenização para as coberturas, ou seja, escolher um plano que melhor se adapte a sua capacidade financeira.

O corretor especializado ajuda a analisar os riscos e indicar o melhor seguro. Só para se ter uma ideia de valores, uma padaria, por exemplo, pode fechar um seguro com cobertura por morte, indenização em dobro em caso de morte acidental e invalidez permanente total ou parcial por acidente com um capital segurado de 50 000 reais (dividido entre os sócios) e um capital 100 000 reais (dividido entre os funcionários), pagando em torno de 42 reais por mês, já incluída a assistência funeral familiar(*).

Novidades

Para atender às novas necessidades do mercado, a Tokio Marine reformulou os produtos Simples Vida – Capital Global (Vida em Grupo e Acidentes Pessoais) com novas coberturas e serviços, deixando-os ainda mais completos. Eles têm aceitação de até 600 vidas, os únicos da modalidade de capital global no mercado com essa quantidade de pessoas em uma única apólice. Além disso, a contratação é simplificada: não precisa enviar movimentação de funcionários, pois o capital global é dividido entre os colaboradores.

Também foram acrescentadas novas coberturas e benefícios, como despesas extraordinárias por invalidez por acidente. Trata-se de uma verba adicional ao percentual da indenização da Invalidez Permanente Total por Acidente que o segurado poderá utilizar para se adequar à nova realidade, como por exemplo, adaptação de sua residência, compra de cadeira de rodas e tantos outros ajustes necessários em decorrência do estado de invalidez.

Outras novidades em coberturas e assistência do produto são: reembolso de despesas médicas, hospitalares e odontológicas para casos de acidente; indenização ou cartão alimentação por afastamento decorrente de incapacidade temporária por doença e/ou acidente; cesta natalidade (produtos de primeira necessidade básica para a mamãe e o bebê); indenização por invalidez permanente total por doença laborativa e assistência funeral com limite de despesas de até 7 000 reais. E ainda conta com o pagamento facilitado no cartão de crédito.

Além dos produtos Simples Vida, a Tokio Marine oferece também o Vida PME e o Vida Convenções Coletivas, todos voltados para o segmento de micro, pequenas e médias empresas. O Vida PME tem o preço calculado de acordo com a idade dos participantes, além de possibilitar a fácil escolha de coberturas e assistência no sistema de cotação. Já o Vida Convenções Coletivas oferece coberturas e assistência específicas para atender à convenção coletiva de trabalho.

Adicionalmente, a Tokio Marine dispõe ainda de um portfólio completo de produtos coletivos e individuais para atender outros segmentos de mercado.

(*) Limite de 5 000 reais: cobertura para segurado titular, cônjuge e filhos até 21 anos, ou 24 anos se universitários.