7 passos essenciais para quem quer investir em uma franquia

Veja quais são as principais recomendações e cuidados para quem deseja entrar no sistema do franchising

São Paulo – Qual é o primeiro passo para comprar uma franquia? Muitas pessoas sonham em virar o dono da própria empresa, mas não sabem por onde começar.

Buscar conhecimento é uma das maneiras de minimizar os riscos e conhecer um pouco mais sobre o modelo de negócio. “Hoje existem sites, cursos e livros que ajudam a entender o sistema de franchising”, recomenda Altino Cristofoletti Junior, vice-presidente da ABF.

De acordo com dados do balanço de 2014 da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a taxa de mortalidade de empresas no sistema de franquias foi de 3,7%, sendo que o índice de mortalidade dos negócios tradicionais, segundo Sebrae, é de 24,9% em dois anos. 

Para Filomena Garcia, sócia da Franchise Store, um dos primeiros passos que todo interessado em comprar uma franquia deve fazer é pesquisar sobre o segmento que deseja empreender. “Que lugar você gostaria de estar todos os dias? Quando não tem uma identificação você não vai querer se dedicar”, explica.

“Definir a região que deseja atuar já ajuda a eliminar as marcas que não estão na região”, ensina Angelina Stockler, sócia-fundadora da ba}STOCKLER. Veja outras recomendações dos especialistas.

1. Faça uma autoanálise

O empreendedor deve avaliar quais são os seus pontos fortes e quais são os fracos. “Descobrir quais características podem agregar determinado tipo de negócio. Se ele é uma pessoa mais comercial ou gosta de trabalhar com processos”, recomenda Filomena.

“A franqueadora dá conhecimento e suporte. Mas o primeiro ano exige muita dedicação do franqueado e ele precisa saber se tem habilidade em venda ou sabe lidar com pressão, por exemplo”, afirma Angelina.

2. Escolha o segmento ideal para você

Basta gostar do produto ou serviço é um dos principais mitos que as pessoas acreditam. “Uma coisa é gostar de comida e outra coisa é estar à frente de um restaurante, que vai exigir uma jornada de trabalho durante o final de semana ou a noite”, conta Junior.

Uma das recomendações de Angelina é o interessado ir até uma franquia e observar a operação. “O franqueado tem que ser um curinga da operação e saber atuar em todas as frentes. Já tira tudo que você não gosta, assim fica mais fácil de identificar o segmento que você quer”, diz.

3. Pesquise sobre as marcas

Uma vez definido o segmento que deseja atuar, o próximo passo é buscar as redes que estão em busca de franqueados. “Veja quais são as marcas que estão dentro do valor que você tem para investir, pesquise sobre a marca a fundo e entre em contato com o franqueador”, ensina Filomena.

Para Angelina, nesse hora é recomendável analisar a estrutura da rede e a qualidade do suporte oferecido aos franqueados.

4. Planeje financeiramente

Todo empreendedor deveria ter uma reserva de capital por conta de imprevistos financeiros que podem acontecer quando você é dono de um negócio. “Por mais bem planejada seja a operação, é preciso saber quanto tempo ele consegue sobreviver sem retirar dinheiro da empresa”, ressalta Junior.

“Tem que pensar que você não vai tirar dinheiro, pelo menos, durante um ano. Demora um tempo para que atinja o ponto de equilíbrio. Analise o equilíbrio médio com outros franqueados”, ensina Angelina.

5. Converse com outros franqueados

Para saber como é a rotina da operação de uma franquia é preciso escutar outros franqueados. “Avalie se o suporte, os treinamentos, as responsabilidades e as expectativas de ganho são compatíveis com o que você quer”, alerta Filomena.

“Converse também com os franqueados que saíram da rede nos últimos 12 meses”, afirma Junior. Dessa maneira é possível entender o suporte que a marca oferece.

6. Envolva a família

O apoio dos familiares do franqueado pode aumentar as chances do sucesso de uma franquia. Para Angelina, o empreendedor precisa ter apoio da família para lidar com a rotina de ser um franqueado. “Transforme esse sonho pessoal para um sonho coletivo”, resume Junior.

7. Busque ajuda

O auxílio de um consultor ou advogado pode ser necessário para analisar os documentos da franqueadora. Esse passo é fundamental para empreendedores que não estão seguros ou que temem assinar um contrato com dúvidas.

“A decisão tem que ser muito racional e não pode ter pressa”, afirma Junior. “O trabalho de levantamento e pesquisa pode durar de 60 a 90 dias. Não pode ser por impulso, tem que conhecer as operações antes de investir”, completa Filomena.