6 perguntas para avaliar o desempenho do seu negócio em 2014

Especialistas afirmam que ter metas é essencial para avaliar os números da empresa

São Paulo – O ano está quase no fim e todo empreendedor deve separar um tempo para avaliar como foi a performance do seu negócio. Mais importante do que fazer um balanço financeiro do ano que passou, é essencial planejar os gastos futuros. “Raramente as empresas constroem e usam o fluxo de caixa para o futuro. Só registram movimentos financeiros que passaram. Finanças não funcionam só no passado, tem que planejar o futuro”, afirma Marcos Melo, professor de finanças do Ibmec/DF.

“Ao avaliar, medir e comparar as informações para saber se 2014 foi bom ou não dá para entender o que deu certo ou não. Para o que não deu certo é possível tomar medidas para o próximo ano”, explica Maurício Galhardo, sócio diretor financeiro da Praxis Business.

Para João Carlos Natal, consultor do Sebrae-SP, o empreendedor também deve fazer uma auto avaliação sobre o seu comportamento e gerenciamento da empresa. “Tem empreendedor que não gosta de lidar com a parte financeira do negócio”, cita. Nesse caso, o ideal seria delegar ou terceirizar a tarefa para melhorar a operação da empresa. Veja alguns questionamentos que os especialistas recomendam que donos de uma pequena empresa ou startup deveriam fazer.

1. As metas do ano foram cumpridas?

Para que uma empresa cresça de maneira saudável é preciso ter objetivos claros. Para isso, o empreendedor tem que ter um planejamento estratégico e reunir informações sobre o seu negócio.

Para Melo, não basta planejar somente para o ano seguinte. “É um planejamento de cinco anos. O que deve acontecer e o que pode afetar a empresa do ponto de vista social? Do ponto de vista demográfico? Em seguida, enumere os próximos objetivos”, ensina Melo.

2. Como foram as vendas?

Saber quanto a sua empresa vendeu é essencial para avaliar o desempenho do ano. Por isso, os especialistas afirmam que pequenos empresários devem dedicar um tempo para estabelecer metas e registrar diariamente os lançamentos.

Para analisar o ano como todo, o empreendedor deve comparar mês a mês e tentar ver o que afetou as vendas. “Pode ter sido a Copa ou as eleições, por exemplo”, relembra Galhardo.

3. Qual foi o meu lucro?

Registrar um volume alto de vendas não é garantia de que a empresa teve lucro. “O empresário pode ter vendido menos e ter lucrado mais. Ou, pode ter vendido mais e não conseguiu lucrar tanto”, afirma Galhardo. Precificar incorretamente ou abusar de descontos são alguns dos motivos mais comuns para um lucro menor.

4. Os preços dos produtos e serviços estão corretos?

Para saber se a taxa de conversão e o ticket médio da sua empresa estão bem, é preciso descobrir se os seus produtos estão precificados corretamente. “Essa revisão de custos é necessária tanto para precificar melhor e quanto para saber qual é sua margem de lucro real”, afirma Natal.

“Dessa maneira, na hora de analisar os indicadores, o empresário consegue entender melhor o que aconteceu com o público e com a operação”, completa Galhardo.

5. A equipe de funcionários está satisfeita?

Os números do negócio não devem ser o único foco do pequeno empresário. “As pessoas só olham para números, mas é preciso fazer uma análise das pessoas e de como está o clima da empresa”, recomenda Galhardo.

“Tudo indica que o ano que vem será um pouco apertado. Por isso, é essencial ter uma equipe de funcionários qualificados e capacidade para a retenção talentos”, afirma Melo.

6. Quais foram as minhas falhas?

Errar faz parte de qualquer processo e todo empreendedor precisa assumir os seus erros para crescer. “É preciso analisar o que precisa ser melhorado e buscar cursos. Algumas vezes, faltam conhecimentos para que ele possa colocar a habilidade em prática”, afirma Natal.

Alguns empresários precisam entender que não podem fazer de tudo e que delegar pode ser uma maneira de profissionalizar o seu negócio.