6 dicas para sua empresa economizar água

Especialistas listam recomendações para pequenos empresários que desejam economizar água

São Paulo – Cada vez mais gerenciar uma pequena empresa de forma sustentável será essencial e não mais uma escolha por parte do empreendedor. “Infelizmente, a gente só toma algumas providências quando as coisas estão no limite. Investir em sustentabilidade em uma pequena empresa ajuda na diminuição de custos e na economia de recursos finitos, como a água”, afirma Dorli Martins, consultora na área de Sustentabilidade do Sebrae-SP.

Por causa da crise da falta de água, em abril do ano passado, a Abrasel/SP (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) estabeleceu um convênio com a Sabesp. Os empresários foram convocados para uma assembleia em que especialistas deram dicas para a redução do consumo de água.

Neste mês, a associação divulgou uma nota com orientações para proprietários de bares e restaurantes lidarem com a crise hídrica em São Paulo. Dependendo do período em que o estabelecimento ficar sem energia elétrica ou água, Percival Maricato, presidente AbraselSP, recomenda que os proprietários avaliem se é possível recorrer a uma indenização.

Eliminar os vazamentos do estabelecimento é uma das primeiras atitudes indicadas para empreendedores que desejam economizar água. Para Claudio Tieghi, diretor de sustentabilidade da Associação Brasileira de Franchising (ABF), qualquer tipo de negócio pode ser sustentável. “O importante é envolver os consumidores e a equipe no processo”, afirma. Veja outras recomendações dos especialistas:

1. Faça uma vistoria

Alguns vazamentos como de encanamentos antigos, válvulas com descargas desreguladas e torneiras com gotejamento podem ser imperceptíveis. Contratar a vistoria de um profissional pode ajudar na economia de muitos mil litros de água. “Algumas mudanças podem custar caro, mas o retorno a médio e longo prazo é certo”, conta Tieghi.

2. Capte água da chuva

Não é preciso muito investimento para aproveitar as chuvas e armazenar água. “Essa água não precisa ser tratada e pode ser usada para limpeza geral”, ensina Dorli. Guardando a água que vem das calhas em recipientes, por exemplo, é possível recorrer menos à caixa d’água do estabelecimento.

3. Faça uma revisão dos processos da empresa

Identificar quais práticas que demandam mais água e energia elétrica é um dos passos para que a empresa possa ter uma economia efetiva com uma mudança de atitude. O uso de máquinas de lavar louça, por exemplo, é uma alternativa que evita o desperdício para restaurantes.

Para Tieghi, o uso de produtos descartáveis como copos e talheres não é uma solução indicada para quem deseja ter uma empresa sustentável, mas é aceitável em emergências. “Você minimiza um problema e acaba criando outro. A geração de lixo também não é uma solução”, completa Dorli.

4. Invista em treinamento

O dono da pequena empresa tem que estar à frente das mudanças do negócio e ser responsável para que todos da equipe tenham entendido a mensagem. “A sinalização e o treinamento dos funcionários sobre a importância da economia da água sempre devem ser liderados pelo empresário”, afirma Dorli.

5. Faça manutenção dos equipamentos regularmente

A manutenção preventiva do sistema elétrico da empresa, de equipamentos como ar condicionado e refrigeradores, deve ser uma prática regular. Dessa maneira, o empreendedor não se surpreenderá com vazamentos ou uma máquina que está gastando mais energia elétrica do que o necessário, por exemplo.

6. Envolva os consumidores

É essencial que a empresa adote um discurso sustentável que seja coerente com as atitudes praticadas. “O empresário não precisa ter medo de convocar o funcionário e os consumidores para economizar”, afirma Tieghi. É uma maneira de valorizar a marca, desde que todos se unam para que a mensagem seja passada corretamente.