5 papéis que todo empreendedor deveria assumir como líder

Todo empreendedor deveria se preocupar com a motivação da equipe e ouvir mais do que falar

Os papéis que o empreendedor tem na hora da gestão de pessoas
Escrito por Alexandre Rangel, especialista em gestão de pessoas

Quais são os papéis do empreendedor na hora de gerir pessoas? Proponho uma analogia: um dia, você decide abrir uma lata de ervilhas e constata que o produto está com o prazo de validade vencido há um dia. Como você sabe que é perigoso ingerir alimentos fora do prazo de validade, decide jogar a lata de ervilhas no lixo. Vem então o questionamento: “O que aconteceu dentro dessa lata de ervilhas, de ontem para hoje, que fez com que elas estejam estragadas a ponto de não poderem ser comidas?”

Algo parecido acontece quando você deixa de gerir a si próprio, se torna empreendedor, e passa a liderar pessoas. Talvez você não compreenda bem a mudança entre as duas situações e correrá o risco de continuar a adotar “comportamentos vencidos”. Esses comportamentos podiam funcionar até o dia anterior ao de se tornar um líder: não se preocupar tanto com a motivação dos outros, cuidar mais da sua capacitação e menos com a dos outros, falar mais do que ouvir etc.

Como gestor de pessoas, você precisará adaptar seu comportamento à nova função, assumir novos papéis e aprender a praticá-los. Veja cinco papéis que todo empreendedor deveria assumir como líder:

1. Ouvinte
Fale menos e ouça mais. Escute o que os funcionários têm a dizer. Siga esta regra: quando estiver conversando com um funcionário, dedique 80% do tempo para ouvir e apenas 20% para falar. Desses 20% que você tem para falar, dedique 80% para perguntar e 20% para concluir.

2. Orientador
Mostre às pessoas os objetivos a ser alcançados e expresse isso de forma numérica. Onde se está hoje e aonde se pretende chegar. É preciso que isso fique muito claro para as pessoas, pois cria um senso de comprometimento com a construção de algo que faz sentido.

3. Planejador
Ajude as pessoas a se planejar. Peça para que lhe apresentem as ações que vão realizar para alcançar os objetivos e os respectivos prazos. Trabalhe com foco, acompanhando de três a cinco ações que, se bem executadas, ajudarão a obter 80% do objetivo.

4. Treinador
Observe o desempenho da equipe e identifique as falhas. Treine as pessoas naquilo que precisam para desempenhar melhor suas tarefas. Transmita sua experiência ou proporcione condições, por meio de treinamentos externos ou mesmo internos (os mais experientes ensinando para os mais novatos).

5. Exigente
Cobre resultados! Você tem objetivos a ser alcançados, e as pessoas estão ali, contratadas, para ajudá-lo. Portanto, acompanhe o desempenho de cada membro da equipe e seja exigente. Se você não acompanhar e não cobrar, as coisas não acontecerão da forma e no tempo que você precisa. Lembre-se de que de nada adiantará culpar os outros. A responsabilidade final será sua.

Fazer gestão de pessoas exige adotar novos comportamentos. Estas dicas poderão ajudá-lo nessa difícil tarefa de liderança.

Alexandre Rangel é sócio da Alliance Coaching.