5 lições do Spoleto para os empreendedores

A rede de comida rápida encontrou espaço em um mercado saturado e se espalhou pelo país através de franquias

São Paulo – Colocar o cliente como chef para preparar um prato conforme sua vontade e ser servido em poucos minutos. Essa era a ideia dos empreendedores Eduardo Ourivio e Mario Chady quando criaram, em 1999, o Spoleto.

Hoje, a rede de franquias de comida rápida soma 311 unidades e fatura mais de 345 milhões de reais ao ano. Em 2003, já com 75 restaurantes, o Spoleto é selecionado pela Endeavor, instituição que apoia empreendedores de alto impacto para a sociedade. Dois anos depois, a marca começou uma expansão internacional, abrindo duas lojas no México. Atualmente, os sócios comandam o grupo Umbria, que além do Spoleto, controla a Koni Store e a rede de franquias Domino’s no Brasil. 

Confira, a seguir, cinco dicas de Mario Chady para ter um negócio de sucesso.

1. Tente, erre e tente de novo

Chady e Ourivio já tinham sido sócios por oito anos na área de restaurantes quando resolveram criar o Spoleto. O projeto foi desenvolvido em 1995, mas ficou engavetado até os dois encontrarem o melhor momento. “Antes do Spoleto acontecer, fizemos muitas outras coisas”, diz Chady. Eles investiram em restaurantes, bufês e só quando criaram um espaço gastronômico viram o potencial do negócio. “Erramos bastante. O Spoleto é, sem dúvida, o resultado de erros e acertos do passado”, explica.

2. Seja a força matriz do negócio

Para passar por erros e acertos até chegar à fórmula do Spoleto, os sócios precisaram investir tempo e dedicação no negócio. Chady conta que a atitude empreendedora é essencial nos momentos de dificuldade, como quando falta dinheiro. “Não podemos encarar nosso papel como donos ou executivos, mas como a força matriz do negócio”, afirma. Trazer para a empresa pessoas com visões e opiniões diferentes também foi um fator responsável pelo sucesso da empresa.


3. Sonhe grande

A entrada para o time de empreendedores da Endeavor fez com que o Spoleto potencializasse o seu crescimento e começasse a se organizar para cruzar as fronteiras nacionais. Hoje, a marca tem 28 lojas internacionais. “Para você realizar algo grande, você tem que sonhar grande”, diz Chady. O conselho do empreendedor é ter sempre uma grande realização como norte e buscar pessoas que queiram participar. “Assim, você cria uma relação gostosa de se divertir mesmo trabalhando”, conta.

4. Não descuide das despesas

Chady considera o cuidado com as contas da empresa um dos pontos primordiais para o sucesso do negócio. Mais uma vez, os erros do passado foram um fator importante para aprender a gerir. “Nós eramos jovens empreendedores com pouco planejamento e tivemos dificuldades financeiras inclusive. Isso deixou uma marca”, conta. No Spoleto, mais importante do que o faturamento são as despesas e os custos de operação da empresa.

5. Cresça de forma estruturada

Quando chegou o momento de crescer, o Spoleto escolheu o sistema de franquias. Toda a estrutura foi organizada para que as franquias fossem uma nova área dentro da empresa. “Acho que independente do tipo de negócio, a franquia precisa ser mais uma parte da empresa. A gente lida com pessoas que investem o dinheiro de uma vida no negócio e precisa ter certeza de que está fazendo a coisa certa com elas”, conta. Chady acredita que toda franquia de sucesso está baseada no tripé: “rentabilidade, cultura da empresa e funcionamento diário da operação”.