5 dicas imperdíveis para ter um negócio sem sair de casa

Para operar uma empresa dentro de casa, é preciso checar a legislação e saber se organizar

São Paulo – Muitos empreendedores escolhem abrir uma pequena empresa para ter mais flexibilidade. Isso significa, muitas vezes, começar o negócio dentro da própria casa, seja para economizar com o aluguel de um imóvel ou para conciliar as tarefas pessoais e profissionais.

Ter a empresa em casa pode realmente ser ótimo, se o empreendedor for organizado. Se não souber separar negócios e família, pode virar uma grande bagunça. Outro aspecto importante é verificar se a lei do seu município permite a instalação do negócio no local. Veja essa e outras dicas para ter um negócio em casa.

1. Esteja dentro da lei

O ponto crucial para começar o negócio em casa é checar se a lei municipal autoriza o funcionamento da empresa no local. “Tem que verificar na lei e no município se a atividade é permitida. Em São Paulo, por exemplo, ele deve ir até a subprefeitura do bairro e fazer uma consulta. Se for uma zona estritamente residencial, a prefeitura não autoriza nenhuma atividade econômica”, indica Claudia Regina Latorre, consultora do Sebrae-SP. Antes de fazer esta consulta, é essencial saber definir bem a atividade que vai exercer, pois a autorização vai variar conforme o tipo de empresa. 

2. Seja disciplinado

Não é porque você vai trabalhar em casa que precisa ficar o dia todo de pijama ou não estabelecer horários para fazer as tarefas da empresa. “Para que a coisa flua é muito importante determinar o horário que vai trabalhar, como se fosse sair para uma empresa”, diz Valéria Duarte, personal organizer. 

Para Claudia, é preciso seguir mesmo a rotina de quem vai sair de casa para trabalhar. “Acorde, tome café e se vista para o trabalho. Precisa ter um comportamento. Isso é fundamental ou não vai conseguir evoluir e vai acabar misturando o dia-a-dia com o trabalho”, diz. Para tudo isso, é preciso ter disciplina e avisar toda a família que, apesar de estar em casa, você está em horário de trabalho. “Precisa de disciplina e regras”, diz Claudia. 


3. Organize-se

Além de regras, é preciso ter um espaço físico para organizar tudo que é da empresa. “Tenha pastas muito bem organizadas, a menor quantidade de papel e outras cosias possível em cima de mesa que dificulte organizar o que precisa na hora da demanda”, diz Valéria. Mantenha os materiais mais importantes à mão e tudo que não for necessário guardado em gavetas ou pastas. 

4. Tenha um plano B

Mesmo instalada em casa, sua empresa precisa se mostrar para os clientes. No caso de reuniões, o melhor é propor um local que não seja a residência para o encontro. “O ideal é ir até o cliente e hoje existem também salas para serem alugadas por período, que têm toda uma estrutura que te permite atender um cliente fora do seu home office”, indica Valéria. 

5. Entenda os gastos

Um fator essencial é entender como a empresa dentro de casa vai afetar as contas da residência e se organizar para que o faturamento pague estas despesas também. Isso faz parte do movimento de separar computador, espaço e linha telefônica exclusivos para o negócio. “É importante saber fazer um controle financeiro, dividir os gastos do escritório naquele espaço, ou acaba não tendo esse controle. Saiba mensurar os gastos da casa e da empresa”, indica Claudia.