4 perguntas ao buscar um sócio investidor para sua franquia

A sua rede tem crescido nos últimos anos? Esse é um item importante aos olhos dos fundos de investimento

4 perguntas ao buscar um sócio investidor para sua franquia

Respondido por Lyana Bittencourt, especialista em franquias

Muitos empresários me perguntam sobre como atrair o interesse dos fundos de investimento para sua rede de franquias. Por isso, resolvi explicar aqui alguns dos motivos pelos quais estes investidores decidem por uma rede e não outra.

O fundo de investimento está procurando exatamente o que todo mundo busca na hora de realizar um investimento – maior retorno, no menor tempo e com mais segurança. Parece simples, mas não é!

Para uma rede demonstrar sua possibilidade de geração de retorno de investimento precisa ir fundo no que se refere à sua estrutura de base.

1. Sua rede está estruturada? E, ao perguntar estruturada, não me refiro apenas à descrição de processos, mas a todo um conjunto que envolve a governança coorporativa do seu negócio. Ou seja, suas políticas, regulamentos internos, forma de se relacionar com os diferentes públicos, sejam eles clientes, fornecedores, funcionários, instituições financeiras e/ou reguladoras.

2. A sua rede tem crescido nos últimos anos? Esse é um item importante aos olhos dos fundos de investimento. O quanto você conseguiu expandir o seu negócio e em quanto tempo retrata o seu potencial de mercado. Um plano de expansão que consegue sair do papel é um bom indício do potencial futuro do seu negócio.

3. Seus franqueados têm mais de uma unidade? Esse é outro fator que demonstra a saúde da sua rede. Franqueados que investem em mais de uma unidade certamente estão satisfeitos com o negócio e ganham dinheiro com ele.

4. Seu negócio tem se desenvolvido ao longo dos anos? Você investiu em inovação, seja em produtos/serviços ou novos formatos? Quantas novas frentes você conseguiu abrir para seu negócio? A capacidade de se reinventar e fazer diferente do que todo mundo faz chama a atenção de quem quer colocar dinheiro na sua operação.

Os fundos têm procurado franquias não só por ser um modelo de menor risco, já que exige regras e processos para replicação em outras unidades com proprietários distintos, mas também por termos redes hoje extremamente profissionalizadas.

Muitos franqueadores têm no franchising sua principal atividade – não possuem mais lojas de suas marcas – e isso faz com que o negócio e sua expansão sejam fundamentalmente a atividade principal da franqueadora. E quem não quer ter alguém tão dedicado cuidando dos seus investimentos?

Lyana Bittencourt é especialista em franchising e diretora de Marketing e Desenvolvimento do Grupo Bittencourt.