10.000 Mulheres pretende desenvolver o potencial das empreendedoras brasileiras

Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Organizado pela FGV-EAESP, a IE Business School e a Goldman Sachs o programa oferece um curso gratuito com disciplinas como finanças e marketing

 

<

p class=”MsoNormal”>O percentual de mulheres empreendedoras já supera o de homens empreendedores desde 2008, segundo o estudo GEM, que aponta números relativos ao empreendedorismo no mundo todo. Porém muitas dessas mulheres começam seus negócios apenas com uma boa dose de coragem e criatividade, sem necessariamente ter uma base de conhecimento para aplicar em suas empresas. Uma boa opção para essas empreendedoras é o programa 10.000 Mulheres, realizado pela FGV-EAESP, a IE Business School e a consultoria Goldman Sachs.

 

Em sua segunda edição no Brasil o programa pretende desenvolver o espírito empreendedor e técnicas de gestão para mulheres que já possuem um negócio próprio em funcionamento ou que tenham ideias criativas para um novo empreendimento. Para isso é oferecido um curso gratuito de 200 horas/aula, onde as alunas terão disciplinas como finanças, marketing e desenvolvimento de carreira. O curso é ministrado por professores da FGV e da IE Business Scholl e ao final as participantes contam com o apoio de tutores para ajudar em seus projetos empresariais.

 

As interessadas devem se inscrever no site http://www.10000women.ie.edu/ e serão selecionadas por meio de entrevistas feitas pelos professores do curso.