Yduqs, dona da Estácio, compra grupo dono do Ibmec por R$ 1,9 bi

O negócio foi anunciado pela Yduqs em comunicado ao mercado na manhã desta segunda-feira e ainda precisará ser aprovado pelo Cade

O grupo de educação Yduqs, dono da Estácio, concretizou a compra do grupo educacional Adtalem Brasil, dono de marcas como o Ibmec, Wyden e Damasio Educacional. O negócio custou 1,9 bilhão de reais e foi anunciado pela Yduqs em comunicado ao mercado na manhã desta segunda-feira.

A negociação havia sido antecipada no dia 15 de outubro pela coluna Primeiro Lugar, de EXAME.

O Adtalem é controlado pelo grupo americano homônimo e tem cerca de 110.000 alunos no Brasil, sendo o 10º maior grupo de ensino superior privado do país. Seu faturamento é de aproximadamente 900 milhões de reais.

O maior ativo da companhia é o grupo Ibmec, conceituada faculdade e escola de negócios que tem o ministro da Economia, Paulo Guedes, como um dos fundadores, e adquirido por 700 milhões de reais em 2015.

O negócio é também mais um passo na estratégia de expansão da universidade carioca Estácio, que mudou de nome para Yduqs em julho deste ano. O grupo, que fatura 1 bilhão de reais, já adquiriu neste ano a UniToledo, universidade de Araçatuba, no interior de São Paulo, que custou 102,5 milhões de reais.

A companhia voltou a comprar após três anos, depois que uma frustrada união com a maior concorrente, a Kroton, foi vetada pelo Cade, o conselho de defesa da concorrência. A compra do Adtalem também precisará ser aprovada pelo Cade. 

Tanto a Yduqs quanto o Adtalem também estão investindo em cursos de medicina, considerado como “curso da moda” e cujo faturamento é maior que o dos demais cursos — mesmo tendo apenas 1,5% do volume de alunos em cursos de graduação no país, as faculdades de medicina respondem por 14,2% da receita, segundo o Ministério da Educação.

A Yduqs irá aplicar 32 milhões de reais em um novo campus de Medicina no Rio de Janeiro. Com mais de 3.800, a Yduqs tem oito campi dedicados ao curso de medicina em operação e a previsão é chegar a 12 unidades no próximo ano. Já o Adtalem, que opera a faculdade de medicina Facid, venceu licitação para abertura de dois novos cursos de medicina.

O negócio entre Yduqs e Adtalem não precisará ser aprovado em assembleia das empresas. O Yduqs também se comprometeu que, até a conclusão da negociação, todo o dinheiro gerado pelo Adtalem continuará no caixa da empresa. Em junho deste ano, o Adtalem tinha 305 milhões de reais em caixa.