Wizard by Pearson lança aulas de finanças e lógica para crianças

Objetivo é ensinar habilidades e comportamentos que não são abordados no ensino tradicional, mas que são essenciais para o futuro

Saber inglês já não prepara mais as crianças e adolescentes para o futuro, de acordo com a rede de escolas de idiomas Wizard by Pearson. Para a empresa, outras habilidades serão cada vez mais necessárias. Pensando nisso, a rede lançou o Future 7, novo programa educacional voltado para crianças e adolescentes. 

São quatro disciplinas: emotional intelligence (inteligência emocional), financial education (educação financeira), digital mindset (mentalidade digital) e logical thinking (pensamento lógico). As disciplinas foram escolhidas de acordo com um trabalho do Fórum Econômico Mundial, que identifica sete competências importantes para o futuro: criatividade, colaboração, pensamento crítico, resolução de problemas, comunicação e liderança.

Inicialmente, as disciplinas estarão disponíveis apenas para alunos de 6 a 14 anos. “Há 10 anos, ao saber inglês uma criança estava preparada para o futuro. Mas há outros desafios neste século”, diz Piero Franceschi, vice-presidente de Franquias da multinacional britânica Pearson, detentora da Wizard.

Ele acredita que essas habilidades não são ensinadas no ensino básico tradicional, mais concentrado em passar conteúdos acadêmicos, como matemática, ao invés de se concentrar no desenvolvimento do pensamento lógico. As disciplinas podem ser dadas tanto em inglês quanto em português, a depender da facilidade do aluno com a língua.

Rentabilizar escolas e alunos

O objetivo é que as mais de 1250 escolas da rede implementem o modelo inédito ao longo dos próximos três anos,  impactando mais de 100 mil alunos dessa faixa etária. Caberá às franquias escolher se irão oferecer a nova modalidade.

Para esse projeto, a companhia espera alcançar principalmente os alunos que já estão matriculados em aulas de inglês. Assim, irá oferecer preços atrativos para que os pais mantenham a criança por mais uma ou duas horas no espaço por semana. Para o presidente, essa é também uma forma de oferecer mais conveniência em um mesmo espaço para os pais e alunos.

Já para a escola, é uma forma de rentabilizar o espaço durante os horários em que está vazio. Os professores para essas disciplinas também são os mesmos das aulas de inglês e receberão um treinamento de cerca de 10 horas para poder aplicar os novos conteúdos. O plano de aula detalhado também irá ajudar os professores, diz Franceschi.

Durante dois anos, cerca de 30 profissionais da Pearson trabalharam para criar essa nova modalidade de ensino. O investimento, em criação de conteúdo, desenvolvimento da marca e treinamento dos profissionais, foi de 2 milhões de reais.