Walmart quer expandir lojas do Sam’s Club na China

De olho na operação do país asiático desde outubro, a varejista pretende inaugurar cerca de 70 unidades em sete anos

São Paulo – O Walmart está mesmo interessado em expandir suas operações na China. Depois de anunciar, em outubro, que criaria 19.000 empregos no país, a varejista afirmou que pretende aumentar o número de clientes e lojas do Sam’s Club em até sete anos.

Segundo afirmação de Greg Foran, presidente-executivo da companhia na China, à imprensa internacional, a expectativa é que 10 lojas sejam inauguradas anualmente até 2020.

A empresa também pretende aumentar o número de membros do Sam’s Club no país, que atualmente conta com 1,7 milhão de clientes.

O plano da varejista é intensificar a estratégia de expansão para recuperar a liderança na China, prejudicada por concorrentes locais.

De acordo com Foran, este modelo de negócio é propício à população de renda média e alta do país e muitas cidades já estão adaptadas para este formato de operação.

De olho na China

No final de outubro, Foran acompanhou Mike Duke, presidente global do Walmart, em uma visita a Beijing. Durante o encontro, Duke revelou que o país é ponto-chave das estratégias mundiais da varejista e que a companhia está bem posicionada para servir a classe média chinesa.

A varejista americana estreou no mercado chinês em 1996, quando inaugurou o primeiro Supercenter e Sam’s Club em Shenzhen, uma das maiores e mais importantes cidades do país situada no sul do mapa.