Walmart enfrenta acusação de suborno no Brasil,China e Índia

Gigante do varejo informou em documento que enfrenta acusações de suborno semelhantes às que sofreu no México nos três países

O número um mundial das vendas no varejo, Walmart, informou nesta quinta-feira em um documento enviado às autoridades americanas que enfrenta acusações de suborno semelhantes às que sofreu no México em países como Brasil, China e Índia.

“Investigações sobre acusações de possíveis violações da lei para prevenir práticas corruptas de filiais americanas no exterior (FCPA) foram iniciadas em vários mercados nos quais operamos, incluindo Brasil, China e Índia”, disse a empresa em um documento enviado ao regulador americano da bolsa (SEC).

O escândalo eclodiu após a publicação de um artigo do jornal The New York Times no dia 22 de abril, no qual o jornal apontou que a empresa escondeu práticas de subornos em grande escala para expandir suas atividades no México.

O Walmart iniciou uma investigação interna em maio.

As autoridades federais e locais mexicanas também iniciaram suas próprias investigações, e vários de seus diretores atuais e anteriores foram alvos de processos por parte dos acionistas da empresa.

No início de 2000, em meio à rápida expansão no México do número um mundial da distribuição varejista, o Walmart pagou 24 milhões de dólares em subornos a autoridades mexicanas, ainda segundo o jornal.

Segundo o Walmart, os custos associados ao processo custaram um total de 99 milhões de dólares à empresa desde o início do ano, e 48 milhões no terceiro trimestre.