Volkswagen planeja nova fábrica no país

Presidente da empresa no Brasil afirmou que quer expandir atividades para atender ao mercado

Frankfurt – O presidente da Volkswagen no Brasil, Thomas Schmall, afirmou ontem, em entrevista a jornalistas brasileiros durante o primeiro dia de prévia do Salão do Automóvel de Frankfurt, na Alemanha, que a marca avalia a possibilidade de dobrar a capacidade de uma de suas duas fábricas no Brasil ou construir uma nova unidade em território nacional para atender à expansão do mercado. Hoje, a montadora produz 3,6 mil carros por dia no País.

De acordo com Schmall, o investimento ficaria em aproximadamente R$ 1 bilhão e seis Estados são cogitados, entre eles o Paraná – que já abriga a unidade de São José dos Pinhais – e Pernambuco. A decisão levará em conta os incentivos oferecidos pelas unidades da federação. A nova unidade, disse o executivo, teria capacidade para produzir entre 600 e 700 carros por dia em um primeiro momento.

A nova planta viabilizaria a produção de um novo carro de entrada prometido pela marca até 2014 – possível sucessor da quarta geração do Gol (G4). “O segmento de entrada é o que vai crescer mais no Brasil”, disse o executivo. “A previsão é que sejam vendidos 600 mil unidades do Gol (G5) em 2015”, explicou.

Schmall assume que é grande a chance de este veículo ser o Up!, compacto mundial que foi apresentado ao mercado na mostra alemã. No entanto, o presidente diz que há alguns entraves em relação à produção local do Up!, primeiro fruto de uma plataforma global que será usada em diversos modelos do Grupo Volkswagen. Entre os itens que podem impedir que o automóvel caia no gosto do brasileiro estão o porta-malas pequeno, a autonomia e o fato de o carro levar apenas quatro pessoas. A repórter Milene Rios viajou a Frankfurt a convite da Anfavea. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.