Vokswagen cortará de 5 mil a 7 mil empregos na Alemanha até 2023

Redução de empregos se dá pela automatização de algumas tarefas rotineiras

Frankfurt – A Volkswagen, que em 2018 teve um lucro operacional de 3,23 bilhões de euros (1,9% menor), vai aplicar um programa de redução de custos para melhorar sua rentabilidade e cortará na Alemanha entre 5 mil e 7 mil empregos até 2023.

A montadora, que pertence ao grupo com o mesmo nome, informou nesta quarta-feira que “a marca dá passos importantes este ano para fortalecer sua competitividade de uma forma sustentada”.

A redução de empregos se dá pela automatização de algumas tarefas rotineiras, que serão absorvidos sem a contratação de empregados novos.

A reestruturação também será possível pela curva demográfica com os funcionários que se aposentarem. O número de trabalhadores elegíveis para uma aposentadoria antecipada será de 11 mil.

Ao mesmo tempo, a empresa vai criar 2 mil novos empregos no desenvolvimento técnico, como a arquitetura eletrônica e software.

A Volkswagen deu aos seus funcionários garantia de empregos até pelo menos 2025, por isso não pode aplicar demissões forçadas até tal data.

A montadora vai investir 4,6 bilhões de euros em sistemas de tecnologia da informação para digitalizar processos administrativos.

“Isto inclui o início da ofensiva de elétricos, medidas de eficiência na produção e mais progresso na produtividade e as margens”, disse a Volkswagen.

A companhia quer melhorar seus lucros e conseguir uma melhoria sustentada de 5,9 bilhões de euros a partir de 2023. Para isso, vai reduzir a complexidade e os custos de materiais em um programa começará a dar resultados de forma gradual a partir de 2019 até 2022.

Os investimentos até 2023 serão de 19 bilhões de euros, 8 bilhões de euros a mais do que o previsto inicialmente para o período entre 2019 e 2023.

A produtividade nas fábricas aumentará em 5% anualmente, acrescentou a companhia com sede em Wolfsburg, no norte da Alemanha.

“As medidas do programa para melhorar os lucros permitirão à nossa marca conseguir um nível de rentabilidade competitiva de 6% em 2022”, disse o diretor de Controle e Contabilidade da Volkswagen, Arno Antlitz.

A empresa vendeu no ano passado mais de 3.715.000 veículos (4% a mais) e faturou 84,58 bilhões de euros (6,8% a mas). Além disso, tem uma rentabilidade operacional sobre as vendas de 3,8% (4,2% em 2017).