Victoria’s Secret aposta nas consumidoras mais jovens

Nicho é a esperança da mais famosa grife de lingeries do mundo para reverter a queda das vendas

As jovens entre 18 e 25 anos são a nova aposta da Victoria’;s Secret, a mais famosa grife de lingeries do mundo, para reverter a queda de vendas registrada neste ano. De acordo com o americano The Wall Street Journal, em meio a resultados desanimadores, o principal destaque da companhia tem sido a linha Pink, voltada para esse público e composta por roupas íntimas, pijamas e acessórios.

Nos próximos cinco anos, a grife planeja aumentar em 50% o tamanho médio de suas lojas, em parte para acomodar a crescente demanda pelos produtos da Pink. Somente em 2007, essa coleção deverá responder por 900 milhões de dólares em vendas.

Há duas semanas, a Limited Brands, companhia que detém as marcas Victoria’;s Secret e Bath & Body Works, divulgou uma queda de 48% no lucro líquido de seu terceiro trimestre fiscal – o que comprometeu também as expectativas para o ano completo. Entre os motivos que corroeram o desempenho da empresa, estão a queda do número de freqüentadoras das lojas e equívocos nas coleções lançadas.

A empreitada para conquistar mais espaço entre as consumidoras jovens começa nesta terça-feira (4/11), quando o desfile anual da Victoria’;s Secret deve ser exibido nos Estados Unidos pelo canal CBS. A intenção é apresentar uma universitária desfilando sua coleção, ao lado das já famosas top models compõem seu elenco. Nos últimos meses, a empresa visitou diversas universidades em busca de alguém com o perfil adequado.

A companhia também aposta no marketing do boca-a-boca para conquistar essa fatia de mercado. “As jovens entre 18 e 25 anos são mais interativas na sociedade hoje”, diz Sharen Jester Turney, executiva-chefe da grife. No site de relacionamentos Facebook, por exemplo, a página da coleção Pink é uma das mais populares, com mais de 350.000 membros.