Via Varejo vende R$ 1,1 bi e bate recorde na Black Friday

“Nunca vendemos mais de R$ 1 bilhão em apenas um dia”, afirma o presidente. "O grande recado é que a empresa voltou ao jogo e está pronta para escalar"

Preparada para enfrentar a maior Black Friday de sua história, a Via Varejo vendeu mais de 1,1 bilhão de reais em apenas um dia. Esse número representa um recorde para a dona da Casas Bahia, Ponto Frio e Extra.com. 

“Nunca vendemos mais de 1 bilhão de reais em apenas um dia”, afirma o presidente, Roberto Fulcherberguer, em entrevista a EXAME. “O grande recado é que a empresa voltou ao jogo e está pronta para escalar”, diz. O valor divulgado se refere apenas às vendas feitas na própria Black Friday, sexta-feira, e o volume total do evento deve ser ainda maior.

No terceiro trimestre deste ano, as vendas foram de cerca de 5,7 bilhões de reais e, no quarto trimestre do ano passado, de 8,5 bilhões de reais – sazonalmente, o último trimestre do ano tem vendas mais fortes.

No geral, a Black Friday 2019 sinalizou uma recuperação no consumo. Um levantamento realizado pelo Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, mostra que o faturamento nos dias 28/11 e 29/11 foi de 3,87 bilhões de reais nas vendas feitas pela internet, valor 30,9% maior do que o mesmo período do ano passado. 

 

Investimento em tecnologia

A Black Friday serviu para testar as mudanças recentes realizadas pela nova diretoria da Via Varejo. Um dos principais esforços foi a integração entre os canais físicos e digitais, que até então operavam de maneira separada. Além disso, a companhia investiu em tecnologia para que seus sistemas suportassem os picos de venda.

No ano passado, a Via Varejo enfrentou diversas dificuldades na data. Os sites e aplicativos da empresa sofreram instabilidades, levando a companhia a perder vendas, que cresceram apenas 1% no quarto trimestre do ano.

Os esforços surtiram efeito: na Black Friday as vendas nos meios digitais cresceram 83% e representaram 48% do total, ante uma média de 20%. A varejista afirma que seus sistemas, tanto de lojas quanto do aplicativo e sites, não sofreram nenhum momento de instabilidade neste ano.

Além de aumentar as vendas, a estabilidade dos sistemas também teve outra consequência. Se no ano passado as três marcas da empresa estavam entre as mais reclamadas do ranking Reclame Aqui, este ano apenas a Casas Bahia figurou no ranking, em 9° lugar, segundo levantamento feito entre as 11h do dia 27 e as 00h do dia 30. 

“Nosso grande risco era que a tecnologia não suportasse nosso crescimento. Agora, tiramos esse risco do caminho”, diz Fulcherberguer.

Logística

A Via Varejo também investiu em tecnologia para acelerar as entregas. Se no ano passado alguns produtos levaram semanas para ser entregues – alguns sequer chegaram aos consumidores – a Via Varejo pretende entregar todas as compras em sete a 10 dias.

A empresa garante que todas as vendas realizadas na sexta-feira serão entregues ainda durante essa semana. Para isso, a Via Varejo aumentou o quadro de funcionários da sua área logística em mais de mil pessoas, cerca de 30%. A frota de veículos de parceiros dobrou no período. 

Segundo o presidente, a modalidade de entrega das compras online em loja foi bastante relevante no período. “A loja estava lotada na sexta-feira e colocamos o Retira Rápido para funcionar, mesmo assim tivemos êxito”, afirma.