Vera Loyola vende rede de padarias e afirma:

A socialite e empresária carioca Vera Loyola, de 55 anos, enfrentou a sociedade tradicional, que sempre a tratou com desdém, valendo-se de um bordão: o da mulher que enriqueceu à custa do trabalho.

Herdeira de uma rede de padarias no Rio de Janeiro, Vera saiu do anonimato, há alguns anos, após surgir nas colunas sociais como representante da nova sociedade emergente, formada por endinheirados sem pedigree, vindos do subúrbio do Rio para a Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, com forte atração pelos holofotes.

Vera fez tanto sucesso que, para provocar sua maior rival, a tradicionalíssima Carmem Mayrink Veiga — que a chamava pejorativamente de a padeira lançou o livro de receitas Atrás do balcão da padaria . Chegou a ter um programa de televisão cujo slogan era Vera, aquela que vive do seu pão .

Mas a empresária emergente capitulou e decidiu abandonar o mundo do trabalho para viver de renda. No começo de maio, a família se desfez da rede de padarias Biruta, com mais de 15 anos de existência. Repassou os pontos para a rede de supermercados Zona Sul. A loja mais tradicional, que ficava no sofisticado bairro de São Conrado, não exibe mais a bandeira Biruta.

O Zona Sul — um misto de supermercado e delicatessen — já iniciou as reformas no prédio para adaptá-lo as novas funções. Chega uma hora que o trabalho cansa , diz a socialite para justificar a decisão de sair do negócio.

Vera Loyola garante que a oferta foi irrecusável. Achamos a proposta atraente e fechamos o negócio , afirma. Agora queremos aproveitar um pouco mais a vida porque a administração de uma padaria como a Biruta exige 24 horas de atenção .

Não que Vera passasse seus dias atrás do balcão. Na verdade, a tarefa era executada muito mais por seu pai, Ignácio Loyola, um comerciante de 85 anos que tem negócios também na área de motéis e restaurantes. Mas Vera ficou tão identificada com a padaria que seu trabalho passou a ser de relações públicas da rede. Decidimos nos desfazer da Biruta porque está todo mundo muito cansado de trabalhar , diz.

O Zona Sul é uma rede de supermercados com lojas de porte médio, que trabalha com produtos mais sofisticados e presta serviços diferenciados como entrega em domicílio e compras pela Internet. Nos últimos anos, é a rede que mais tem crescido na cidade.

São Conrado era o único bairro da zona sul que ainda não possuía uma loja da rede já que, pelas características residenciais do bairro, o único espaço onde este tipo de comércio é permitido é no local onde ficava a Biruta. Eles queriam muito se instalar ali , diz Vera. É um espaço que vale ouro . A socialite não revela o valor do negócio. Não é época para falar em valores . Mas afirma que, agora, seu único objetivo na vida é usufruir o que ganhou durante anos de trabalho. Se cuida, Carmem.