Vendas brutas do Carrefour Brasil crescem 10,2% no 4º trimestre

Empresa acumulou em 2018 receita bruta de R$ 56,343 bilhões, crescimento de 7,6% em comparação a 2017

São Paulo – As vendas do grupo Carrefour Brasil cresceram 10,2% no quarto trimestre de 2018 ante igual período do ano anterior. A companhia reportou receita bruta de R$ 15,821 bilhões entre outubro e dezembro deste ano.

As vendas no critério mesmas lojas, que levam em consideração apenas as unidades abertas há mais de um ano, subiram 6,2% no quarto trimestre na comparação anual.

Com o desempenho, o Carrefour acumulou no ano de 2018 uma receita bruta de R$ 56,343 bilhões, crescimento total de 7,6% ante 2017.

O resultado foi marcado pela continuidade de um ritmo mais acelerado de crescimento da bandeira Atacadão, de atacado de autosserviço. A rede registrou crescimento de 7,4% nas vendas mesmas lojas no quarto trimestre. No início deste ano, o ritmo de crescimento do Atacadão vinha sendo mais baixo, com o indicador mesmas lojas tendo ficado em 0,5% no primeiro trimestre, 4,5% no segundo trimestre e voltando a acelerar no terceiro trimestre, quando a alta foi de 6,2%.

“As vendas brutas do Atacadão cresceram, refletindo ganhos contínuos em volumes, aumento no tíquete médio e preços de commodities mais favoráveis. O crescimento das vendas mesmas lojas foi acelerando, trimestre após trimestre ao longo do ano”, afirmou a companhia em sua divulgação de resultados.

Já nos demais formatos de loja do Carrefour, incluindo hipermercados e minimercados, as vendas mesmas lojas cresceram 3,5% no quarto trimestre. Incluindo as vendas de gasolina, o indicador fica em 2,8%. O desempenho desse negócio vem acelerando desde o último trimestre de 2017, quando o Carrefour havia registrado queda de 1% nas vendas mesmas lojas desses formatos de varejo. No terceiro trimestre, a alta, excluindo gasolina, já havia sido de 2,5%.

As vendas tanto do segmento de “atacarejo” como do setor de supermercados em geral melhoraram a partir da segunda metade de 2018 com o fim da deflação de alimentos. Em 2017 e na primeira metade do ano passado, a deflação diminuiu a receita nominal sem que os custos pudessem ser enxugados na mesma velocidade. O fim desse movimento de queda de preços de alimentos contribuiu para a receita das empresas do setor.

A companhia afirmou que o resultado do quarto trimestre foi impulsionado pela abertura de novas lojas, em especial do Atacadão. “Nossa estratégia de expansão continua favorecendo os formatos de maior retorno, com maior ênfase no modelo ‘Cash & Carry’ (conhecido como atacarejo)”, destacou a companhia. No quarto trimestre, foram inauguradas seis novas lojas Atacadão e duas operações de atacado, além de quatro lojas no formato Market e duas lojas no formato Express. O Grupo encerrou 2018 com 660 lojas.