Vendas baixas e competição reduzem lucro da Peugeot

A segunda maior montadora da Europa em volume, depois da Volkswagen, anunciou prejuízo líquido de 819 milhões de euros, ante lucro de 806 milhões de euros

Paris – A Peugeot Citroën disse nesta quarta-feira que seu plano de redução de custos deverá garantir uma geração de caixa de 1,5 bilhão de euros em 2015, como parte da estratégia da montadora francesa para conter as perdas em meio a vendas em baixa e uma feroz competição nos mercados europeus que levaram a empresa a apresentar um forte prejuízo no primeiro semestre.

A segunda maior montadora da Europa em volume, depois da alemã Volkswagen, anunciou que teve um prejuízo líquido de 819 milhões de euros no período, ante lucro de 806 milhões de euros no mesmo período do ano passado, e que consumiu 954 milhões de euros de seu caixa nos primeiros seis meses do ano.

A divisão automotiva da Peugeot, que é acompanhada de perto como um indicativo da saúde financeira da empresa, teve um prejuízo operacional de 662 milhões de euros, abaixo dos 700 milhões de euros estimados pelo próprio grupo.

A receita do grupo, que também inclui um banco, a fabricante de auto peças Faurecia e outras unidades, teve receita de 29,6 bilhões no primeiro semestre, 5,1% menor que em igual período de 2011, graças a uma queda de 13% nas vendas mundiais de veículos e a uma retração de 11% na receita da divisão automotiva.

Segundo o analista Max Warburton, da Bernstein, “os resultados foram feios, mas menos horrorosos” do que a maioria esperava.

Após a divulgação do balanço, a agência de classificação de risco Fitch reduziu sua nota para a dívida da Peugeot para ‘BB’ de ‘BB+’.

Depois de caírem mais cedo, as ações da Peugeot se recuperaram e subiam 1,36%, para 6,33 euros, na Bolsa de Paris por volta de 9h10 (de Brasília). As informações são da Dow Jones.