Venda das empresas de turismo de SP foi de R$ 34 mi

O estudo englobou 625 empresas, entre agências e operadoras e outras do setor, o que representa cerca de 10% do setor no Estado

São Paulo – O volume médio de vendas das empresas da rede de agenciamento e operações turísticas de São Paulo em 2012 foi de R$ 34 milhões por empresa, sendo R$ 16 milhões no primeiro semestre e R$ 18 milhões no segundo, revela o novo Sistema de Indicadores Econômicos do Agenciamento Turístico do Instituto de Pesquisas, Estudos e Capacitação em Turismo (Ipeturis), divulgado pela primeira vez nesta terça-feira.

O estudo englobou 625 empresas, entre agências e operadoras e outras do setor, o que representa cerca de 10% do setor no Estado. Como este é o primeiro ano da pesquisa, não há base de comparação.

De acordo com a coordenadora do estudo, Juliana Bettini, esse volume médio de vendas não é totalmente fiel à realidade do mercado em razão de a maioria das empresas do ramo ser de micro e pequeno portes. “Essas empresas (pequenas e médias) representam quase 90% do total. Logicamente, o volume de vendas de uma empresa grande é muito superior ao das pequenas”, explicou.

Juliana disse que o estudo não indica volume de venda total porque engloba apenas uma parcela do setor e, por isso, o foco da iniciativa é conhecer a média individual. “Não temos um volume total de vendas porque não utilizamos todas as cerca de 6 mil empresas do Estado nesse indicador”, disse, ressaltando que o índice tem margem de erro de 5% para cima ou para baixo.

Se forem analisadas apenas as empresas de grande porte (2,6% do total), a média de vendas anuais foi de R$ 651 milhões em 2012, R$ 266 milhões no primeiro semestre e R$ 385 milhões no segundo. De acordo com Juliana, o crescimento das vendas no segundo semestre é reflexo dessas empresas terem seus negócios aquecidos na temporada de verão.

A média de venda das empresas de médio porte (3,2% do total) foi de R$ 66 milhões em 2012, R$ 35 milhões no primeiro semestre e R$ 31 milhões no segundo. Para Juliana, essa redução nas vendas do segundo semestre registrada entre as médias sinaliza que elas atendem mais o mercado corporativo, mais aquecido na primeira metade do ano.

Já as pequenas empresas (27,4% do total) tiveram média de vendas de R$ 14,9 milhões, sendo R$ 7,4 milhões no primeiro semestre e R$ 7,5 milhões no segundo. Os picos dessas empresas são os meses que antecedem as altas temporadas (outubro, novembro – de verão – e maio – inverno), explicou Juliana.