Viu e-mail de Satya Nadella, da Microsoft, sobre ele mesmo?

Nomeado para o comando da Microsoft hoje, executivo enviou um e-mail aos funcionários da Microsoft para se apresentar e dizer o que espera de todos

São Paulo – Quem é o novo presidente-executivo da Microsoft, Satya Nadella? Ele mesmo resolveu responder essa pergunta aos funcionários da Microsoft que ainda não o conheciam.

O engenheiro indiano foi nomeado para o comando da companhia hoje e até já recebeu as boas-vindas do co-fundador da companhia, Bill Gates, por vídeo. Satya é o terceiro CEO da história da Microsoft, depois de Gates e Steve Ballmer, que anunciou sua aposentadoria em agosto do ano passado.

Nadella trabalha há 22 anos na Microsoft mas sabe que muito sobre quem ele é seu estilo de comando virariam especulação instantânea. Por isso, ele mesmo resolveu contar a todos quem ele é e o que o motiva a estar – e agora comandar – a gigante de tecnologia por tanto tempo.

Veja, a seguir, a íntegra do e-mail de Staya Nadella enviada aos funcionários da Microsoft logo depois de sua nomeação.

De: Satya Nadella
Para: Todos os Funcionários
Data: 04 de fevereiro de 2014
Assunto: RE: Satya Nadella – Novo CEO da Microsoft

“Hoje é um dia de privilégio para mim. Faz me lembrar do meu primeiro dia na Microsoft, há 22 anos. Como você, eu tinha uma escolha sobre onde iria trabalhar. Eu vim para cá porque eu acreditava que a Microsoft era a melhor empresa do mundo.

Vi, então, claramente como é possível capacitar pessoas para fazer coisas mágicas com as nossas criações e, finalmente, tornar o mundo um lugar melhor. Eu sabia que não havia melhor empresa para se fazer parte, se eu quisesse fazer a diferença. Esta é a mesma inspiração que continua a me direcionar hoje.


Para mim, é uma honra incrível liderar e servir esta nossa grande empresa. Steve e Bill tornam uma ideia em uma das maiores e mais admiradas empresas do mundo.

Eu tive a sorte de trabalhar, em estreita colaboração, tanto com Bill quanto com Steve, nos meus diferentes papéis da Microsoft, e como CEO, eu pedi a Bill que ele dedicasse um tempo adicional à empresa, com foco em tecnologia e produtos. Eu também estou ansioso para trabalhar com John Thompson como o novo presidente do Conselho.

Embora tenhamos tido um grande sucesso, estamos ansiosos para fazer mais. Nossa indústria não respeita a tradição – ela só respeita inovação. Este é um momento crítico para a indústria e para a Microsoft. Não se engane, estamos caminhando para lugares melhores – à medida que a tecnologia evolui e nós evoluímos com e a frente dela. Nosso trabalho é garantir que a Microsoft triunfe em um mundo móvel e em nuvem.

Como hoje começamos uma nova fase de nossa jornada juntos, eu queria compartilhar algumas informações sobre mim e sobre o que me inspira e me motiva.

Quem eu sou?

Eu tenho 46 anos. Estou casado há 22 e temos 3 filhos. E, assim como qualquer outra pessoa, muito do que eu faço e o que acho, foi moldado por minha família e minhas experiências de vida global. Muitos dos que me conhecem dizem que eu também sou definido pela minha curiosidade e sede em aprender.

Eu compro mais livros do que eu posso terminar. Inscrevo-me em mais cursos on-line do que eu consigo concluir. E fundamentalmente acredito que se você não está aprendendo coisas novas, você para de fazer coisas úteis e grandes. Assim, a família, a curiosidade e a sede de conhecimento, todos me definem.

Por que estou aqui?

Estou aqui pela mesma razão que eu acho que motivou a maioria das pessoas a se juntarem a Microsoft – mudar o mundo através da tecnologia que capacita as pessoas a fazerem coisas incríveis. Eu sei que pode soar hiperbólico – e ainda assim é verdade. Já fizemos isso, estamos fazendo hoje, e nós somos a equipe que vai fazê-lo novamente.


Acredito que ao longo da próxima década a computação se tornará ainda mais onipresente e a inteligência se tornará ambiente. A co-evolução do software e novo hardware são fatores que irão intermediar e tornar digital muitas das coisas que fazemos e a experiência em negócios, vida e no nosso mundo.

Isso será possível graças a uma rede cada vez maior de dispositivos conectados, à capacidade de computação incrível a partir da nuvem, insights de grandes dados e à inteligência de aprendizagem de máquina.

Este é um mundo movido a software.

Será melhor para nos conectar aos nossos amigos e familiares e nos ajudar a ver, expressar e partilhar o nosso mundo de forma nunca antes possível. Ele irá permitir que as empresas atendam os clientes de forma mais significativa.

Eu estou aqui porque nós temos capacidade sem precedentes para fazer um impacto.

Por que estamos aqui?

Em nossa história recente, a nossa missão era colocar o PC em cada mesa e em casa, um objetivo que temos alcançado na maior parte do mundo desenvolvido. Hoje, estamos focados em uma ampla gama de dispositivos. Embora o negócio ainda não esteja completo, vamos dar as boas-vindas à família Nokia de dispositivos e serviços e às novas capacidades móveis que eles nos trazem.

Ao olharmos para a frente, devemos olhar para o que exclusivamente a Microsoft pode contribuir para o mundo. A oportunidade à nossa frente vai exigir-nos imaginar novamente muito do que fizemos no passado para um mundo móvel e em nuvem e fazer coisas novas.

Nós somos os únicos que podem aproveitar o poder do software e entregá-lo através de dispositivos e serviços que realmente capacitam cada indivíduo e cada organização. Somos a única empresa com história e foco contínuo em construir plataformas e ecossistemas que criam ampla oportunidade.

Qi Lu capturou bem isso em uma reunião recente, quando ele disse que a Microsoft capacita unicamente as pessoas a “fazer mais”. Isso não quer dizer que precisamos fazer mais coisas, mas que o trabalho que fazemos permita que o mundo faça mais – fazer outras coisas, se divertir, se comunicar e realizar grandes coisas.

Esta é a essência de quem somos, e dirigindo este valor fundamental em tudo o que fazemos – seja a nuvem ou experiência em dispositivos – e é por isso que estamos aqui.
O que vamos fazer a seguir?


Parafraseando uma citação de Oscar Wilde – é preciso acreditar no impossível e remover o improvável.

Isso começa com clareza de propósito e sentido de missão que vai nos levar a imaginar o impossível e entregá-lo. Precisamos priorizar a inovação que está centrada no nosso valor fundamental de capacitar os usuários e organizações a “fazer mais.”

Nós escolhemos um conjunto de atividades de alto valor, como parte de nossa estratégia. E a cada lançamento de serviço e dispositivo, precisamos trazer mais inovação para acompanhar esses cenários.

Em seguida, cada um de nós tem de fazer o nosso melhor trabalho, liderar e ajudar a impulsionar a mudança cultural. Às vezes subestimamos as coisas de que cada um de nós é capaz para fazer as coisas acontecerem e superestimamos o que os outros precisam fazer para nos mover para frente. Temos que mudar isso.

Finalmente, eu realmente acredito que cada um de nós deve encontrar significado no nosso trabalho. O melhor trabalho acontece quando você sabe que não é só trabalho, mas algo que vai melhorar a vida de outras pessoas. Esta é a oportunidade que impulsiona cada um de nós nesta empresa.

Muitas empresas anseiam mudar o mundo. Mas muito poucos têm todos os elementos necessários: talento, recursos e perseverança. Microsoft provou que tem todos os três em abundância. E, como o novo CEO, eu não posso pedir uma base melhor.

Vamos construir sobre essa base juntos.

Satya”