Vasco é o clube com gestão mais eficiente

Equipe teve desempenho invejável nos gramados em 2011, quando comparado seu investimento ao de outros gigantes do Brasil

São Paulo – O Vasco da Gama foi o clube mais eficiente em 2011 entre os 13 analisados pela Pluri Consultoria. O São Paulo, que não conquistou nem mesmo uma vaga na Copa Libertadores deste ano e teve um de seus piores anos neste século, ficou na última posição. Santos, multicampeão, teve a segunda melhor gestão, enquanto o campeão nacional Corinthians se posicionou na quinta colocação.

O Vasco, campeão da Copa do Brasil, vice no Brasileiro e terceiro colocado na Sul-Americana, gastou aproxidamente 79 milhões de reais com futebol no ano passado. Com 49 pontos por seu desempenho nos torneios citados, ficou com um índice de 0,62.

Com a conquista de Paulista e Libertadores, além do vice no Mundial de Clubes, o Santos somou 70 pontos no ranking da consultoria. Mas, para chegar a tais objetivos, o clube desembolsou 131 milhões de reais, o que lhe dá um índice de 0,54.

Campeão brasileiro, o Corinthians gastou mais que o dobro do Vasco. Foram 197 milhões de reais gastos com uma equipe que, além dos 30 pontos pelo título nacional, somou mais sete pontos pelo vice-campeonato paulista, o que lhe conferiu um índice de 0,19.

Botafogo, Palmeiras e São Paulo não somaram nenhum ponto por seus desempenhos nos torneios que disputaram. O Tricolor, no entanto, foi o que mais gastou com futebol entre os três, ficando em último lugar. Foram 146 milhões gastos pelo clube do Morumbi, que ficou com a sexta posição no Brasileiro. O Palmeiras desembolsou 114 milhões de reais, enquanto o Botafogo investiu 78 milhões de reais com futebol em 2011.

Como foi calculado o índice?

Para definir quais clubes apresentaram a melhor gestão no futebol, a consultoria cirou um índice, o IPEG (Índice Pluri de Edificiência na Gestão do Futebol) que compara os resultados do time dentro de campo com os gastos com futebol de cada agremiação. Para isso, divide-se a pontuação de cada equipe em um ranking com as despesas com salários, viagens, hospedagens, etc. Assim, a consultoria identificou quais clubes gastaram mais para conquistar menos e quais conquistaram grandes feitos sem tantos recursos.

O desempenho dos clubes depende de uma pontuação em um ranking também criado pela consultoria. O Ranking Pluri de Conquistas dá maior peso ao campeão de Libertadores (50), Mundial de Clubes (40), Brasileiro (30), Copa do Brasil e Sul-americana (20), Estaduais de RJ e SP (10), outros Estaduais (7) e Recopa Sul-americana (5). Os vices de Libertadores (30), Brasileiro (20), Copa do Brasil e Sul-americana (12), Mundial de Clubes (10), Estaduais de RJ e SP (7) e outros Estaduais (3), também pontuam.

Para os terceiros colocados, apenas Libertadores (20), Brasileiro (15), Copa do Brasil e Sul-americana (9) dão pontos. A quarta colocação da Libertadores e Brasileiro dão 10 pontos, enquanto essa posição na Copa do Brasil e na Sul-americana soma 6 pontos. Outros 5 pontos são distribuídos para o quinto posicionado da Libertadores e do Brasileiro.