Vale tem recorde de vendas e produção de minério em 2011

Em 2011, o lucro líquido da maior produtora de minério de ferro do mundo foi recorde, somando 22,88 bilhões de dólares, contra 17,26 bilhões de dólares em 2010

São Paulo – As vendas totais de minério de ferro e pelotas da Vale atingiram recorde histórico no ano passado, com quase 300 milhões de toneladas, enquanto as vendas de níquel tiveram o seu melhor ano desde 2008, informou a mineradora nesta quarta-feira.

Em 2011, o lucro líquido da maior produtora de minério de ferro do mundo foi recorde, somando 22,88 bilhões de dólares, contra 17,26 bilhões de dólares em 2010.

As vendas de minério de ferro e pelotas da Vale somaram 299,1 milhões de toneladas em 2011, superando o recorde anterior de 2007, de 296,3 milhões de toneladas. Em 2010, a companhia comercializou 294,4 milhões de toneladas.

Os embarques de minério de ferro totalizaram 257,2 milhões de toneladas no ano passado, contra 254,9 milhões de toneladas em 2010.

A Vale notou queda nas vendas para Europa no ano passado, em função da crise da dívida na zona do euro, com a fraqueza na demanda sendo sentida mais no quarto trimestre.

Já a participação da China nas vendas de minério de ferro e pelotas seguiu aumentando no último período de 2011, com participação atingindo 47,1 por cento, ante 45,3 por cento no terceiro trimestre.

A Vale vendeu para a China 38 milhões de toneladas de minério de ferro e pelotas no quarto trimestre, ante 35,4 milhões de toneladas no mesmo período de 2010.

O volume embarcado de níquel foi de 252 mil toneladas em 2011, o melhor desempenho desde 2008, quando atingiu 276 mil toneladas. Em 2010, o volume foi de 174 mil toneladas.

Produção recorde

A Vale observou em nota que mesmo enfrentando “os desafios decorrentes das severas condições climáticas no Brasil e na Austrália, particularmente no primeiro trimestre, um desastre natural na Indonésia e alguns problemas operacionais”, três recordes anuais de produção foram alcançados em 2011: minério de ferro (322,6 milhões de toneladas), pelotas (51,8 milhões de toneladas) e carvão (7,3 milhões de toneladas), enquanto os metais base tiveram seu melhor ano desde 2008.

A produção de níquel somou 242 mil toneladas, alta de 35 por cento ante 2010.

Já a produção de minério de ferro aumentou 4,8 por cento em 2011 ante 2010, apesar de uma queda no quarto trimestre ante o terceiro trimestre.

“Devido à sazonalidade, a produção no 4T11 foi de 82,9 Mt, 5,6 por cento inferior ao trimestre anterior, impactada negativamente pelo início da estação chuvosa que atingiu a região Sudeste do Brasil, onde nossos Sistemas Sul e Sudeste estão localizados. Na comparação anual, a produção aumentou 3,3 por cento.”

Já a produção de pelotas em 2011 cresceu quase 6 por cento ante 2010, assim como a produção de carvão, que cresceu 5,5 por cento na comparação com 2010.