Vale quer parceiro com visão para expandir a CSA

A mineradora possui os 27% restantes da CSA e não está interessada em aumentar sua participação. A alemã ThyssenKrupp colocou sua participação no empreendimento à venda

São Paulo – A Vale pretende expandir sua nova usina no sudeste do Brasil, apesar dos reveses que levaram a alemã ThyssenKrupp a colocar sua participação no empreendimento à venda. “A Vale gostaria de ter um parceiro que eventualmente poderia fazer a CSA crescer, com um terceiro alto-forno e talvez instalações laminadoras”, afirmou o diretor de aço global da Vale, Aristides Corbellini, em um congresso do setor em São Paulo.

A Vale, que possui os 27% restantes da CSA e não está interessada em aumentar sua participação, quer um parceiro com “visão para expansão” da unidade porque esse é o melhor caminho para alcançar economias de escala, segundo Corbellini.

Na quarta-feira a Thyssen afirmou que nomeou Goldman Sachs e Morgan Stanley para ajudar a empresa a vender sua fatia de 73% na Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), para conter os prejuízos na divisão Steel Americas. As informações são da Dow Jones.