Vale e grupo chinês vão investir R$ 1,5 bilhão em usina de aço no Pará

Usina será instalada em Marabá, sudeste do estado, de acordo com protocolo de intenções a ser assinado com o governador do Pará

São Paulo — O grupo China Communications Construction Company (CCCC) e a mineradora Vale darão nesta quinta-feira o primeiro passo para instalar uma laminadora de aço no Pará, com um investimento de 450 milhões de dólares, informou o governo paraense.

A usina será instalada em Marabá, sudeste do Estado, de acordo com protocolo de intenções a ser assinado com o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), afirmou o governo estadual.

Esse pode ser um movimento importante para agregar valor ao minério de ferro, produzido em larga escala pela Vale no Estado, onde a companhia opera o complexo de Carajás.

“Pela primeira vez em mais de quatro décadas de exploração mineral no território paraense, o Pará dispõe de um novo modelo produtivo para a cadeia do minério de ferro, que torna possível a implantação de uma usina laminadora de aço em Marabá…”, disse o governo do Pará em nota.

Segundo o governo, o empreendimento tem “capacidade para alavancar a economia de dezenas de municípios mineradores, produtores de matéria-prima de alta qualidade, com grandes estoques para assegurar produtos de ponta”, para os mercados da construção civil, de equipamentos agrícolas, de empresas automotivas e de máquinas e equipamentos.

O anúncio do memorando ocorre em um momento em que a Vale tem lidado com as consequências do desastre mortal de Brumadinho (MG), que levou a companhia a registrar prejuízo líquido de 1,64 bilhão de dólares no primeiro trimestre. O desastre provocou ainda o primeiro Ebitda ajustado negativo da história da mineradora.

Procurada, a assessoria de imprensa da Vale disse que o governo do Pará está comentando o assunto e que mais informações serão divulgadas posteriormente.