Vale avalia parceria com Cemig para leilão de hidrelétricas

Participação na licitação seria por meio da Aliança Energia, uma joint venture entre a mineradora e a Cemig na área de geração de eletricidade

A mineradora Vale estuda uma possível parceria com a Cemig em um leilão agendado para 27 de setembro, no qual a União oferecerá a investidores a concessão de quatro hidrelétricas já em operação.

A participação na licitação, se aprovada, se daria por meio da Aliança Energia, uma joint venture entre a mineradora e a Cemig na área de geração de eletricidade, disse a Vale em nota.

A empresa afirmou que uma decisão sobre o investimento ainda não foi tomada e levará em conta o “foco estratégico” da companhia.

Uma eventual participação da Vale no leilão das hidrelétricas, que pertenciam à Cemig mas tiveram os contratos expirados, ajudaria a elétrica mineira a manter seu portfólio em geração, ao mesmo tempo em que a mineradora poderia se beneficiar com acesso à enegia das usinas a preços competitivos.

A informação sobre as negociações entre Cemig e Vale para disputar em parceria os ativos, que somam 2,9 gigawatts em capacidade, foi publicada primeiramente pelo jornal Valor Econômico nesta terça-feira.

Além dessas empresas, a chinesa State Power Investment Corp., a francesa Engie, a brasileira Alupar e a italiana Enel estão entre investidores que têm avaliado as hidrelétricas do leilão.

No momento, no entanto, a licitação encontra-se suspensa por uma decisão liminar, que a Advocacia-Geral da União (AGU) vem tentando derrubar com um recurso.