Usiminas faz acordo acima de US$1 bi por minas da MBL

Pelo contrato anunciado nesta quinta-feira, a Mineração Usiminas --unidade do grupo mineiro-- pagará 7,50 dólares por tonelada extraída das reservas da MBL

São Paulo – A Usiminas fechou um acordo estimado, a valores presentes, em mais de 1 bilhão de dólares para explorar as minas de minério de ferro da MBL Materiais Básicos, em Minas Gerais.

Pelo contrato anunciado nesta quinta-feira, a Mineração Usiminas –unidade do grupo mineiro– pagará 7,50 dólares por tonelada extraída das reservas da MBL, estimadas em 145 milhões de toneladas. O valor será reajustado em linha com a variação do preço internacional do minério.

A MBL tem direitos minerários que fazem divisa com os da Mineração Usiminas, na região de Serra Azul (MG), permitindo maior aproveitamento das reservas da própria siderúrgica. A estimativa é que, com isso, serão liberadas 253 milhões de toneladas das reservas da Mineração Usiminas.

“Esse é o nosso maior passo na nossa estratégia de verticalização através da mineração. O acordo com a MBL é o inicio do processo de otimização dos nossos ativos de mineração que vão permitir a produção mais eficiente de aço e a custos menores”, disse à Reuters o diretor-executivo da Mineração Usiminas, Wilfred Bruijn.

A previsão é que a Mineração Usiminas atinja até 2015 capacidade de produção de minério de ferro de 29 milhões de toneladas.

Compra de estoque

O acordo com a MBL prevê ainda a compra de estoque de 6 milhões de toneladas de minério de ferro pela Mineração Usiminas ao preço de 12,50 dólares por tonelada, com valor total de 75 milhões de dólares a ser pago em parcelas.

Além disso, inclui uma unidade da MBL para beneficiamento de minério com capacidade de 1 milhão de toneladas por ano.

O contrato tem prazo de 30 anos ou até o esgotamento das reservas, segundo a Usiminas.

Em junho do ano passado, a Usiminas acertou a venda de 30 por cento de seu negócio de mineração para a japonesa Sumitomo por até 1,93 bilhão de dólares.

Questionado sobre planos de abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) ou de busca de mais um sócio estratégico para a Mineração Usiminas, Bruijn disse que “é uma possibilidade, não está na pauta de assuntos prioritários, mas em algum momento poderá acontecer”.