Usiminas está fora de cogitação, reitera Jorge Gerdau

Presidente do conselho de administração diz que compra de parte da siderúrgica não interessa

São Paulo – Os planos da Nippon Steel de comprar a participação da Camargo Corrêa e Votorantim na Usiminas e depois repassá-la à Gerdau não passam de uma história inventada pelo mercado. A declaração é de Jorge Gerdau, presidente do conselho de administração da siderúrgica que leva o seu nome.

Nesta sexta-feira, Gerdau reiterou que não há interesse em adquirir uma parte da siderúrgica. “A Usiminas não está na pauta da Gerdau”, enfatizou o empresário, que participou hoje do EXAME Fórum.

A Gerdau, no último mês, vem sendo alvo de especulações, depois que surgiram rumores de que a CSN estaria negociando a compra de 27% das ações ordinárias da Usiminas, que pertencem a Camargo Corrêa e Votorantim.

Segundo os boatos, a japonesa Nippon Steel estaria usando a Gerdau como escudo para afastar qualquer possibilidade de a CSN comprar o controle da Usiminas. Uma opção dos japoneses seria comprar a fatia de suas sócias brasileiras e revendê-la para a Gerdau. Outra seria a siderúrgica gaúcha negociar diretamente esse bloco de ações com a Votorantim e a Camargo Corrêa.

Há cerca de duas semanas, a Gerdau enviou um comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no qual negava ter feito qualquer oferta pela Usiminas. A companhia, que, até então, vinha evitando falar sobre o assunto, citou em nota que as notícias sobre uma eventual oferta não tinham fundamento.