Usa Bilhete Único? Esta empresa quer te oferecer descontos e serviços

Para correr atrás dos novos aplicativos de mobilidade urbana, a Autopass faz parcerias para oferecer novos produtos e serviços aos usuários

Com bicicletas compartilhadas, patinetes e carros elétricos, empresas mais tradicionais de mobilidade precisam se reinventar. Afinal, trens e ônibus são bem mais usados que os novos modais de transporte, mas para eles a tecnologia não mudou muito nos últimos anos. Por isso, a Autopass, responsável pela gestão e carregamento do Bilhete Único e do BOM (Bilhete de Ônibus Metropolitano), busca entrar em novos negócios.

Pelos nove milhões de cartões passam 2 bilhões de reais todos os anos. A empresa busca criar novos negócios a partir de parcerias com empresas, que estão interessadas em oferecer seus produtos e serviços às milhões de pessoas que usam o transporte público todos os dias.

“Quando a Autopass foi criada, em 2009, era pioneira em mobilidade urbana. Mas a tecnologia se desenvolve muito rápido e, nos últimos anos, surgiram a Uber, 99, Yellow, entre outras”, afirma  Rubens Gil Filho, presidente da Autopass.

Para continuar relevante, a Autopass contratou a consultoria Dom Cabral para definir qual seria sua nova estratégia. Até a  missão e visão da empresa, tão intrínsecos a qualquer organização, foram revisados. Agora, mais do que uma empresa de bilhetes de transporte, a Autopass quer se tornar uma empresa de tecnologia.

Em relação ao BOM, a empresa faz toda a gestão dos bilhetes, da emissão e entrega à inclusão de créditos. São 18 pontos de atendimento presenciais, além de 271 máquinas de autoatendimento nas estações de metrô e CPTM e 2.600 pontos de compra de crédito (supermercados, bancas de jornal, padarias, etc.). Já em relação ao Bilhete Único, a empresa faz apenas a inclusão dos créditos.

Além do ônibus

Mais do que fornecer o bilhete para o transporte por ônibus, trem ou metrô, o objetivo da empresa é estar na vida do cliente a partir do momento em que ele sai de casa. Para isso, redirecionou esforços e inovações para seu aplicativo, o VouD, usado para compra de créditos nos bilhetes. O aplicativo tem 297 mil downloads e já recebeu 104 mil transações, com 5,9 milhões de reais de faturamento.

A plataforma foi integrada aos canais de denúncia de cada um dos modais. Caso tenha algum problema com o trem, ônibus ou metrô, o usuário pode buscar ajuda pelo app.

Por meio do app, é possível comparar preços de viagens de carro pelo Uber, 99 ou Cabify – e até encontrar cupons de desconto para esses serviços.

Os descontos vão além do transporte. Com parcerias com as Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo, lançadas em maio de 2017, o aplicativo VouD oferece descontos em remédios genéricos e itens de perfumaria e higiene pessoal, com descontos que chegam a 30%. Para usar o desconto, é necessário apresentar o BOM no momento da compra.

Lançaram uma página com outros descontos para clientes do BOM Clube de Descontos, plataforma online que reúne parcerias com mais de 10 empresas.  Fazem parte a Drogaria São Paulo, Lojas Marisa, Giulliana Flores ou ainda em serviços como compra de passagens de ônibus rodoviários com a DeÔnibus e aluguel de bicicletas compartilhadas com a TemBici.

A Autopass firmou uma parceria com a Icatu Seguros para oferecer produtos da seguradora com os usuários de transporte público. Na mesma linha, em julho de 2018, fechou acordos com os bancos Banrisul e BMG. Essas parcerias fazem parte de um plano de reorganização da Companhia com foco na geração de novos negócios.

Escritório da Autopass, responsável por recarregar o BOM e o Bilhete Único

 (Autopass/Divulgação)

Novo escritório

Para suportar esse crescimento, a Autopass viu seu quadro de funcionários crescer 15% nos últimos cinco anos. O perfil também ficou mais técnico, com muitos desenvolvedores em suas fileiras de trabalho.

Um dos desafios foi transformar a companhia em um negócio mais digital, com diversas frentes de trabalho, sem romper com o que já era feito antes. “A dificuldade era evitar que tivéssemos duas empresas em uma, uma voltada aos bilhetes de transportes e outra voltada aos novos negócios”, afirmou Aline Karam, diretora de Gestão e RH.

Para isso, era essencial fazer com que as principais lideranças conversassem uma com as outras e compartilhassem experiências, ao invés de gerenciar as áreas de negócio separadamente.

Com o crescimento da equipe, que chegou a 210 funcionários, a empresa precisou se mudar de prédio. Agora, ocupa um andar inteiro na Vila Olímpia, o que facilita a comunicação, diz a diretora.

Como não poderia deixar de ser, o prédio é atendido por diversos modais de transporte. É perto de grandes avenidas, estação de trem e tem espaço para bicicleta.

Assim como nas empresas mais modernas, a Autopass adotou o conceito de espaço aberto e de proximidade entre colaboradores. Há áreas colaborativas e outras para momentos de maior concentração. O projeto é do escritório de arquitetura Studio BRe tem 1.200 metros quadrados de área.

Escritório da Autopass, responsável por recarregar o BOM e o Bilhete Único

 (Autopass/Divulgação)

Escritório da Autopass, responsável por recarregar o BOM e o Bilhete Único

 (Autopass/Divulgação)