Unimed faz festa com cenário de favela e recebe críticas na internet

Cenário tinha churrasco na laje, fios de ligação elétrica clandestina, roupas penduradas no varal e até uma pia cheia de louça.

Uma festa promovida pela operadora de seguros de saúde Unimed tem gerado críticas na internet. A companhia decorou parte da festa com um cenário que emulava uma favela, com direito a churrasco na laje, paredes com tijolos expostos, fios de ligação elétrica clandestina, roupas penduradas no varal e até uma pia cheia de louça.

A festa foi promovida para os médicos cooperados da Unimed de São José do Rio Preto (interior de São Paulo), e ocorreu na última sexta-feira (6). O tema do evento era “País das Maravilhas”.

Um vídeo do evento foi reproduzido pela deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL). “É revoltante que as pessoas não tenham o mínimo de bom senso e empatia ao fazer da vida da maioria da população motivo para chacota”, escreveu a deputada em seu perfil no Facebook.

A festa também recebeu críticas do Conselho Afro de Rio Preto. “Não bastante o tratamento superficial do que é a vivência em uma comunidade de favelas, a representação inclui como característica desse cenário a falta de organização e higiene, depreciando e denotando desdém à real situação de mais de 11 milhões de brasileiros, em sua maioria negros e negras”, disse a entidade em nota.

Contatada, a Unimed afirmou que “lamenta o mal-entendido ocasionado após publicações realizadas por participantes nas redes sociais sobre parte da cenografia do evento”.

Segundo a companhia, o evento, “em linha com o compromisso social inerente ao Sistema Unimed, buscou despertar entre os convidados o senso crítico sobre a desigualdade social”.

A empresa diz ainda que a ideia da festa era “retratar as mais diversas facetas do Brasil, apresentando em diferentes momentos e cenários símbolos socioculturais de orgulho dos brasileiros, como a magia do carnaval, os bonecos de Olinda, as baianas e os acarajés de Salvador, o futebol, entre outros elementos regionais”.