Única oferta concreta para Fibria era da Suzano, diz BNDES

Eliane Lustosa, diretora de mercado de capitais do BNDES, disse que a proposta era a única concreta na mesa de negociações

Rio de Janeiro – O BNDES decidiu aceitar a oferta da Suzano para união da empresa com a Fibria , pois era a única proposta concreta na mesa de negociação, afirmou a diretora de mercado de capitais do banco de fomento, Eliane Lustosa, nesta sexta-feira em entrevista à Reuters.

“A proposta da Suzano era a única que a gente tinha de fato na mesa, que nós entendemos que tinha todos os elementos para concluir uma operação e é uma excelente operação para BNDESPar e para a Fibria”, disse Lustosa ao ser questionada por que o banco de fomento decidiu aceitar a oferta de valor menor que a feita pela holandesa Paper Excellence pela Fibria.

“No caso da Suzano, tivemos toda a análise de crédito para a operação, bancos, commitment, negociamos acordo que traz regras de governança. A única operação que temos foi essa. A outra foi apenas uma manifestação de intenção”, acrescentou.

A diretora comentou ainda que o BNDESPar terá participação de 11 por cento na empresa resultante da fusão entre Fibria e Suzano e não descartou possibilidade do banco de fomento decidir vender essa fatia no futuro.