Uber terá que revelar documento em caso sobre carros autônomos

A Waymo alegou em um processo neste ano que Anthony Levandowski levou consigo mais de 14 mil arquivos confidenciais antes de deixar a unidade

São Francisco – Um juiz determinou que o aplicativo de transporte de passageiros Uber precisa entregar às autoridades um importante documento que pode esclarecer o que seus executivos sabiam em relação a um alegado roubo de segredos comerciais da Waymo, unidade de carros autônomos da Alphabet.

A Waymo alegou em um processo neste ano que o ex-engenheiro Anthony Levandowski levou consigo mais de 14 mil arquivos confidenciais antes de deixar a unidade para criar uma companhia de caminhões autônomos, a qual o Uber adquiriu logo depois.

O documento em questão é um relatório de due diligence sobre a startup de Levandowski, preparado pelo Uber, durante a negociação de aquisição em 2016.

A Waymo tem tentado obter uma cópia do relatório como parte de sua preparação para o julgamento, mas o Uber tem se recusado a entregá-lo, citando privilégios entre advogado e cliente.

A disputa foi revisada por um juiz magistrado, que emitiu a decisão sob segredo de justiça no começo da semana.

Um circuito federal que fiscaliza o caso fez referência à decisão nesta quarta-feira, deixando claro que o outro magistrado havia decidido a favor da Waymo.

A advogada do Uber Karen Dunn disse ao juiz federal William Alsup que companhia provavelmente decidiria os próximos passos na quinta-feira.

Se o Uber fracassar na apelação, o relatório será entregue a advogados da Waymo, mas não se sabe se seria tornado público.

Uber e Waymo não quiseram comentar.

Veja também